Fulbright distingue investigação da FEUP sobre a doença de Alzheimer

Joana Loureiro é investigadora do Departamento de Engenharia Química da FEUP (foto: DR)

Uma das quatro das bolsas de mérito atribuídas em Portugal pela Comissão Fulbright a Professores e Investigadores Doutorados em 2016/2017 foi conquistada pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Joana Loureiro é investigadora do Departamento de Engenharia de Química da FEUP e está a realizar um trabalho no âmbito do desenvolvimento de sistemas de libertação controlada de fármacos para o tratamento da doença de Alzheimer. Neste projeto, os investigadores envolvidos pretendem criar um “veículo” que seja capaz de transportar compostos terapêuticos até ao cérebro, onde se encontram as placas senis e os novelos neurofibrilares característicos da doença de Alzheimer que estão associados à perda de memória e posteriormente a outros sintomas que levam à morte dos doentes.

A doença de Alzheimer continua a ser um tópico de muito interesse para a comunidade científica e médica pelo facto de ainda não existir cura para a doença. O trabalho foi resultado da investigação iniciada por Joana Loureiro durante o seu doutoramento e pelos docentes do Departamento de Engenharia Química Maria do Carmo Pereira e Manuel Coelho. Os testes em animais estão a ser desenvolvidos pela investigadora na Universidade do Texas, especificamente com a Health Science School at Houston, em colaboração com o Professor Cláudio Soto, Director do Departamento de Neurologia do “The George and Cynthia W Mitchell Center for Alzheimer’s disease and Other Brain Related diseases”.

Para além do projeto que se encontra a ser desenvolvido atualmente, segundo a investigadora, esta bolsa e o projeto a ela associado constituem uma excelente oportunidade para o Departamento de Engenharia Química da FEUP e o Laboratório de Engenharia de Processos, Ambiente, Biotecnologia e Energia (LEPABE) estreitarem laços com um centro de investigação de referência a nível mundial, no que se refere ao desenvolvimento de fármacos para a doença de Alzheimer.

As bolsas Fullbright para Professores e Investigadores Doutorados são atribuídas a quem pretenda lecionar e/ou realizar trabalhos de investigação em universidades ou centros de investigação nos Estados Unidos da América. São financiadas em conjunto pelos governos português e norte-americano, sendo promovidas pela Fundação Luso-Americana, em associação com a Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT).

Mais informações sobre a bolsa aqui.

 Sobre o Programa Fulbright

Administrado atualmente em mais de 150 países e patrocinado pelo Bureau of Educational and Cultural Affairs do Departamento de Estado dos Estados Unidos da América, o Programa Fulbright foi criado em 1946 por proposta do Senador J. William Fulbright com o objetivo de, através do intercâmbio internacional de estudantes e professores, promover o entendimento mútuo, a partilha de ideias e a busca de soluções para problemas globais.

Em Portugal, o Programa é administrado pela Comissão Fulbright. Desde o início da implementação do Programa Fulbright em Portugal, em 1960, mais de 1300 estudantes e professores portugueses e 750 norte-americanos receberam bolsas Fulbright numa variedade de áreas académicas.