Investigadora do ISPUP premiada em Congresso Mundial de Osteoporose

Teresa Monjardino é estudante do Doutoramento em Saúde Pública no ISPUP. (Foto: ISPUP)

A investigadora Teresa Monjardino, que integra o Grupo de Epidemiologia das Doenças Não Transmissíveis do Instituto de Saúde Pública da Universidade do Porto (ISPUP), foi premiada no “World Congress on Osteoporosis, Osteoarthritis and Musculoskeletal Diseases 2017” pela investigação que conduziu sobre a relação entre as oscilações do peso materno na gravidez e os seus reflexos na qualidade do osso das crianças.

O trabalho, distinguido com o“ESCEO-AgNovos Healthcare Young Investigation Award”, no valor de 2.500 euros, concluiu que as estratégias de controlo de peso durante a gravidez para mães com excesso de peso ou obesas não têm repercussão negativa no osso da criança.

Até agora, sabia-se que qualquer ganho de peso da mãe durante a gravidez parecia ter um efeito benéfico na densidade óssea das crianças, tanto no nascimento como mais tarde na infância. “O que queríamos perceber era se ao impedirmos as mães com mais peso de engordarem muito durante a gravidez, o osso da criança sairia afetado”, refere Teresa Monjardino.

Usando a informação recolhida em cerca de 2200 crianças e respetivas mães da Geração 21 – projeto de investigação que visa avaliar o crescimento e o desenvolvimento de mais de oito mil crianças desde o nascimento – “demonstrámos que, quando uma mulher começa a gravidez acima do peso ou obesa, não se observa uma relação positiva entre ganhar mais peso na gestação e a qualidade óssea dos seus filhos aos 7 anos de idade. Ou seja, aparentemente, as estratégias de controlo de peso durante a gravidez para mães com excesso de peso ou obesas não têm efeitos negativos no osso da criança”, acrescenta.

O estudo designado “Maternal weight gain during pregnancy and offspring bone properties: a differential association in overweight women” contou também com a participação das investigadoras Teresa Rodrigues, Ana Henriques, Ana Cristina Santos e Raquel Lucas, do ISPUP, assim como com a colaboração de Cyrus Cooper, da Universidade de Southampton.

O congresso realizou-se em Florença, Itália, entre os dias 23 e 26 de março.

Sobre Teresa Monjardino

Teresa Monjardino é estudante do Doutoramento em Saúde Pública no ISPUP. Iniciou a sua formação académica na área da Nutrição, mas tem centrado a sua investigação na área das doenças reumáticas. Em outubro de 2016, recebeu uma distinção por ter sido a melhor estudante de Doutoramento em Saúde Pública, no ano letivo 2013-2014.