Investigador do i3S eleito para a Organização Europeia de Biologia Molecular

Helder MaiatoHelder Maiato, investigador principal do i3S – Instituto de Investigação e Inovação na Saúde da Universidade do Porto, foi eleito para integrar a Organização Europeia de Biologia Molecular (European Molecular Biology Organization – EMBO), pelo mérito e a excelência do trabalho científico que tem desenvolvido nos últimos anos naquela área do conhecimento.

Para Helder Maiato «esta nomeação vem reconhecer um trabalho de uma equipa alargada e extremamente dedicada ao longo dos últimos 11 anos, reforçando que Portugal tem condições e responsabilidades para desenvolver ciência fundamental ao nível do que melhor se faz na Europa e no Mundo».

Na mesma altura em que Helder Maito foi eleito, a EMBO elegeu também a investigadora do IMM Maria Mota. Estes dois investigadores passam assim a integrar a lista dos 15 cientistas membros desta organização a trabalhar em Portugal, da qual fazem parte Claudio Sunkel, vice-diretor do i3S, e Maria de Sousa, investigadora Emérita deste instituto.

Helder Maiato é Investigador Responsável pelo Laboratório de Dinâmica e Instabilidade Cromossómica no i3S e Professor Auxiliar Convidado na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto. Natural de Matosinhos, nasceu em 29 de nevereiro de 1976, licenciou-se em Bioquímica na Universidade do Porto e fez parte do sexto Programa Gulbenkian de Doutoramento em Biologia e Medicina, o que o levou a passar pela Universidade de Edimburgo no Reino Unido para estudar a divisão celular e a doutorar-se em Ciências Biomédicas pelo Instituto de Ciências Biomédicas de Abel Salazar (ICBAS), Porto.

Foi investigador afiliado no Wadsworth Center, Divison of Molecular Medicine, New York State Department of Health, USA (2003-2004). Publicou inúmeros artigos científicos em revistas internacionais de excelência como a Science, Cell, e Nature Cell Biology. Foram-lhe atribuídos vários prémios e distinções nacionais e internacionais – Prémio da Sociedade Portuguesa de Genética Humana (2004); Prémio Jacinto Magalhães (2005); distinção do Programa Gulbenkian de Estímulo à Investigação da Fundação Calouste Gulbenkian (2005); Prémio Crioestaminal (2006); Prémio Gulbenkian de Apoio à Investigação na Fronteira das Ciências da Vida (2007); Robert Colinas Postdoctoral Award (2005); Prémios Pfizer de Ciência Básica (2011 e 2014); Prémio FLAD Life Science 2020; e mais recentemente o Louis-Jeantet Young Investigator Award que distingue o melhor investigador do Conselho Europeu de Investigação (European Research Council, ERC) do seu ano na área das ciências biomédicas. Atualmente interessa-se pela regulação espacio-temporal da mitose que assegura a correta distribuição dos cromossomas durante a divisão celular e fundou em 2015 a Yscience, um projecto pioneiro de educação de ciência para crianças.

Helder Maiato recebeu uma ERC Starting Grant em 2010 e uma ERC Consolidator Grant em 2015.