Investigador da FEUP vence prémio internacional na área da Catálise

(foto D.R.)

Foi a primeira vez que um português conquistou o prémio FISoCAT (Foto: DR)

Adrián M.T. Silva, Investigador Principal do Laboratório Associado LSRE-LCM, Laboratório de Processos de Separação e Reacção-Laboratório de Catálise e Materiais, Departamento de Engenharia Química da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), foi distinguido com o prémio FISoCAT, que reconhece um Investigador Jovem Ibero-americano, com menos de 40 anos, que tenha realizado um trabalho original e de elevado valor científico na área da Catálise, seus fundamentos e aplicações.

Esta é a primeira vez que este prémio é atribuído a um investigador português. Para Adrián M.T. Silva, que em maio passado já tinha sido distinguido pela Sociedade Portuguesa de Química (SPQ) com o Prémio Ramôa Ribeiro 2016, o galardão constitui por isso um “reconhecimento importante do trabalho que tenho realizado na área da Catálise, em colaboração com muitos outros investigadores, e espero que no futuro este prémio seja atribuído a outros jovens investigadores portugueses.”

Atribuído pela Federação Ibero-americana de Sociedade de Catálise, este reconhecimento internacional é atribuído com base na avaliação dos curricula dos investigadores e pretende estimular as atividades de carácter multinacional que destaquem o papel importante da Catálise como tema de investigação científico e técnico.

A entrega do prémio decorreu em Montevideo, Uruguai, no dia 21 de setembro, durante a realização do XXV Congresso Ibero-americano de Catálise (CICat2016), que se realizou entre 18 e 23 de setembro de 2016, onde o investigador da FEUP teve ainda a oportunidade de integrar o painel de oradores convidados.

A FISoCAT, Federação Ibero-americana de Sociedades de Catálise, é representada em Portugal pela Divisão de Catálise e Materiais Porosos da Sociedade Portuguesa de Química (SPQ).