Instalação concebida para a FAUP é finalista aos prémios FAD 2018

Estrutura esteve em exposição entre junho e setembro de 2017, no Mosteiro da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia. (Foto: DR)

A instalação Carnet C10, da autoria de Pedro Matos Gameiro e Marta Sequeira com Carlos Machado e Moura e consultoria de Fernando Rodrigues, especialmente concebida para a Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) no âmbito da 6.ª conferência do Ciclo Aulas de Autor . Le Corbusier e o Desenho, está entre os finalistas da 60.ª edição dos prémios FAD de Arquitectura e Interiores de Barcelona, na categoria intervenções efémeras.

A instalação, realizada no âmbito da conferência ‘Dibujos en un cuaderno’, que teve como convidado Xavier Monteys, Professor Catedrático de Projectos Arquitectónicos da Universidade Politécnica de Catalunha, concretizou-se na reprodução em grande formato dos desenhos do carnet C10. A estrutura esteve em exposição entre junho e setembro de 2017, no Mosteiro da Serra do Pilar, em Vila Nova de Gaia.

A realização da estrutura foi possível graças à colaboração do Exército Português, da Direcção Regional de Cultura do Norte (DRCN), o patrocínio da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia e das empresas Sign – Wide Format Printing, Curvar – Tecnologia e sistemas de curvatura e Lankhorst Euronete Portugal. Contou ainda com o apoio das empresas VMZinc, Outside Works – Trabalhos em altura e Rodrigues & Proença.

O segundo ciclo de aulas intitulado ‘Aulas de Autor . Le Corbusier e o Desenho‘ foi coordenado por Marta Sequeira, Carlos Machado e Moura, Rui Neto e Noémia Herdade Gomes e integrou o projecto de investigação ‘Coleção de Desenhos . Escola de Arquitectura do Porto’ do Centro de Estudos da FAUP.

Dos nove projetos portugueses selecionados para a edição 2018 dos prémios FAD, contam-se ainda vários da autoria de antigos estudantes da FAUP: a Casa da Arquitectura, de Guilherme Machado Vaz, compete na categoria Arquitetura; na categoria Arquitectura de Interiores está selecionado o projeto para as Estufas Tropicais do Jardim Botânico da Universidade de Coimbra, da autoria de João Mendes Ribeiro; em Cidade e Paisegam estão os projetos para a Praça do Fonte Nova, de José Adrião e o Pavilhão no Jardim de Serralves, de Diogo Aguiar; e na categoria Pensamento e Crítica concorre o catálogo ‘Matéria-Prima: Um olhar sobre o arquivo de Álvaro Siza’ de André Tavares, Maria João Macedo, Maria Ramos (Fundação Serralves).

Das 392 obras apresentadas à edição 2018 dos prémios FAD, 146 foram apresentadas na categoria de arquitetura, 143 em arquitctura de interiores, 29 em cidade e paisagem e 74 em intervenções efémeras. Os vencedores serão anunciados no próximo dia 7 de junho.

+ info
arquinfad.org