Inovações da Bioengenharia apresentadas na FEUP

(foto: Creative Commons / Pixabay)

Inovações da bioengenharia vão estar em cima da mesa neste simpósio (foto: Creative Commons)

E se fosse possível produzir leite sem vacas, utilizar urina como fonte energética ou ainda usar cola para defeitos no coração? Não, não é ficção científica! Tudo isto é possível e vai ser apresentado nos próximos dias 22 e 23 de abril, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), na 7.ª Edição do Simpósio em Bioengenharia.

Organizado pelo Núcleo de Estudantes de Bioengenharia (NEB) da FEUP e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), o simpósio traz à cidade invicta 30 oradores especialistas de cinco países diferentes que, sob o lema de “Solving Tomorrow, Today”, dão a conhecer as várias faces e potencialidades da Bioengenharia. Ryan Pandya, CEO da Animal Free Milk (Muufri) nos EUA; Maria Alcina Pereira, docente na Universidade do Minho; Maria Pereira, reponsável de investigação na Gecko Biomedical em Paris e Alejandro Frangi, docente e investigador da University of Sheffield são os principais nomes de destaque.

O evento de dois dias conta com um “confronto” entre startups portuguesas – Nuada, Immunethep, Biomimetx e Exogenus Therapeutics -, e com um debate sobre empreendedorismo na área das tecnologias conduzido por João Claro, administrador do INESC TEC e diretor do Programa Carnegie Mellon Portugal e David Cristina, Consultor Sénior de Investimentos na Portugal Ventures.

Os participantes serão também convidados a participar num concurso de Posters, onde terão de defender o seu trabalho em frente ao público num breve pitch de 2 minutos. No programa do simpósio estão também incluídos momentos de speed dating nos quais participantes e oradores terão a oportunidade de conversar em pequenos grupos, num ambiente informal e descontraído.

As inscrições encontram-se abertas até dia 6 de abril e podem ser efetuadas aqui.

Mais informações no site do simpósio ou na página de facebook do evento.