INESC TEC põe homens e robôs a trabalhar juntos

Robô e operador vão poder trabalhar em simultâneo , aumentando a eficiência da empresa.

O INESC TEC e a TALUS Robotics (spin-off do INESC TEC) vão implantar na empresa FLUPOL – PME portuguesa especializada na aplicação de revestimentos funcionais – uma célula robótica colaborativa onde o robô e o operador trabalham em simultâneo na pintura de um componente. A interação homem-máquina contribuirá, neste caso, para o aumento de eficiência e da flexibilidade do processo produtivo.

O objetivo é transformar uma célula robotizada tradicional existente, ou seja, onde o robô se encontra protegido por uma jaula, sem interação com o operador, numa célula robótica colaborativa onde o robô e o operador podem pintar o mesmo componente em simultâneo.

Este projeto piloto, designado de FlexCoating vai incorporar tecnologias de segurança, baseadas em visão 3D, em células robóticas industriais existentes, nomeadamente para a aplicação de revestimentos funcionais (coating) em superfícies técnicas de dimensões e complexidades variáveis.

A tecnologia já vem sendo testada na FLUPOL desde 2013, ano em que foi instalado na empresa o SMARTPAINT, um sistema de pintura robotizado desenvolvido pelo INESC TEC capaz de “ver” e imitar os movimentos de operários fabris. Será, aliás, este robô que vai sofrer alterações por forma a poder trabalhar em conjunto com o operador.

Este piloto tem a duração de nove meses e um financiamento total de 199,975.00 euros, no âmbito do programa europeu Horizonte 2020. O FlexCoating, que arrancou no mês passado, está integrado no projeto europeu HORSE (“Smart integrated Robotics system for SMEs controlled by Internet of Things based on dynamic manufacturing processes”), que tem como objetivo alavancar a indústria, propondo um novo modelo flexível de fábrica inteligente que envolve a colaboração de humanos, robôs, AGVs (veículos autónomos) e máquinas industriais para realizar tarefas de forma mais eficiente.