INESC TEC otimiza gestão da cadeia de abastecimento de alimentos perecíveis

Projeto foi liderado pelo INESC TEC, coma parceria de

Projeto foi liderado pelo INESC TEC e contou com a parceria do IST-ID, da Techniche Universität München (Alemanha) e Carnegie Mellon University (EUA). (Foto: INES TEC)

O INESC TEC concluiu recentemente o projeto “WholeChain: Ferramenta Quantitativa para a Gestão da Cadeia de Abastecimento de Produtos Alimentares Perecíveis”, no âmbito do qual foi efetuada uma abordagem quantitativa que permite uma melhor gestão da cadeia de abastecimento de produtos alimentares perecíveis.

A importância da gestão da cadeia de abastecimento alimentar tem vindo a crescer tanto a nível industrial como científico. Este crescimento é causado principalmente por uma expansão da população e pelo aumento do PIB per capita. Para lidar com esta procura crescente, as cadeias de abastecimento alimentares têm de garantir o fornecimento de uma quantidade mais elevada, com maior qualidade e para uma maior variedade de produtos.

Além disso, é necessário abordar a incerteza na qualidade e quantidade das matérias-primas, bem como a incerteza na procura dos clientes, o que implica que as empresas que operam em cadeias de abastecimento alimentares tenham de considerar, além dos custos, a relação com o risco, e não descurar as questões de frescura, sustentabilidade e ética empresarial. Para isso, o projeto propôs uma abordagem quantitativa e inovadora à gestão das cadeias de abastecimento alimentares, que incluiu o desenho e planeamento das mesmas tendo em conta as respetivas particularidades. O objetivo final desta abordagem era melhorar a qualidade das decisões tomadas pelos intervenientes nas cadeias de abastecimento deste sector.

De acordo com o relatório final do projeto, os objetivos previstos foram plenamente atingidos e os resultados comprovam a qualidade científica do projeto, nomeadamente ao nível das publicações em revistas internacionais especializadas. Mais ainda, o projeto contribuiu para a formação de jovens investigadores e para a projeção internacional da equipa envolvida.

Financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), o “WholeChain” contou com o INESC TEC como instituição proponente. As restantes instituições parceiras são a Associação do Instituto Superior Técnico para a Investigação e o Desenvolvimento (IST-ID), a Technische Universität München (Alemanha) e a Carnegie Mellon University (EUA).