INESC TEC integra consórcio do Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia

O consórcio é constituído por 27 empresas, 15 universidades e por 8 institutos de investigação.

EIT Manufacturing – Leading Manufacturing innovation is Made By Europe é o nome do projeto vencedor para a área da indústria transformadora, lançado esta semana pelo Instituto Europeu de Inovação e Tecnologia (EIT). É constituído por 50 parceiros europeus, dois dos quais são portugueses – o INESC TEC e a SONAE.

A missão do EIT Manufacturing é a de juntar atores importantes no domínio da indústria transformadora europeia em ecossistemas de inovação, que permitam adicionar um valor único aos respetivos produtos, processos e serviços. A melhoria da competitividade das empresas europeias, com vista à criação de emprego e proteção do meio ambiente, são objetivos centrais deste projeto.

Até 2030, este consórcio pretende criar e apoiar cerca de 1000 startups; formar ou ajudar cerca de 50 mil pessoas a adquirir novas competências; dinamizar a criação de 360 novos produtos e soluções tecnológicas; mobilizar um investimento de cerca de 325 milhões de euros através de EIT Ventures. O EIT Manufacturing ambiciona ainda que 60% das empresas industriais adotem práticas de produção sustentável e quer garantir que, pelo menos, 30 % das matérias primas utilizadas sejam recuperadas para novas utilizações.

O EIT Manufacturing, coordenado pela Universidade de Patras (Grécia), arranca já em 2019. Para ajudar a que o consórcio, que vai funcionar durante, pelo menos, 7 anos (renováveis por mais 7), consiga estabelecer-se e tornar-se completamente funcional o mais depressa possível, o EIT vai disponibilizar financiamento já a partir do primeiro ano.

O consórcio é constituído por 27 empresas, 15 universidades e por 8 institutos de investigação oriundos de 17 países (Portugal, Áustria, Bélgica, República Checa, Estónia, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Itália, Irlanda, Lituânia, Eslováquia, Espanha, Suécia, Suíça e Holanda). O consórcio inclui empresas europeias líder nos seus setores como a SONAE, Siemens, Volkswagen, Volvo, Whirlpool, Aernnova, Fives, Festo, Atos, entre outras. Em Portugal serão progressivamente envolvidos outros atores relevantes para a inovação neste domínio, integrando competências de entidades como a FEUP e o INEGI.

Paris foi a cidade escolhida como sede do EIT Manufacturing. Adicionalmente, cinco hubs de inovação vão ser criados na Europa: Bilbao (Espanha), Darmstadt (Alemanha), Gotemburgo (Suécia), Milão (Itália) e Viena (Áustria). Será o hub instalado em Bilbao que servirá os parceiros de Portugal, Espanha e França.

Na Europa, a indústria transformadora emprega diretamente cerca de 30 milhões de pessoas e é constituída por aproximadamente 2,1 milhões de empresas. Estima-se ainda que por cada emprego na indústria são criados 1,5 empregos em serviços relacionados, o que comprova a sua importância socioeconómica.

Como todos os setores da economia, a indústria transformadora europeia tem enfrentado enormes desafios, incluindo um forte aumento da concorrência a nível global e uma escassez de matérias primas. Para além disso, mercados cada vez mais exigentes, avanços tecnológicos rápidos, requisitos ambientais e de sustentabilidade social, estão também a impulsionar mudanças profundas no contexto da indústria europeia.

É, nesse sentido, que o projeto EIT Manufacturing pretende promover uma transformação da indústria europeia, que vai para além da designada quarta revolução industrial (Indústria 4.0), tornando-a mais competitiva e sustentável, nas vertentes económica, ambiental e social.

Com a aprovação do EIT Manufacturing, o EIT passa a ter oito projetos em diferentes áreas da sociedade – EIT Climate-KIC, EIT Digital, EIT Food, EIT RawMaterials (que o INESC TEC também integra, sendo o único parceiro português), EIT InnoEnergy, EIT Health e EIT Urban Mobility.