ICBAS é parceiro em centro inovador de investigação e formação em demências

idosa

Estudo da Associação Alzheimer Portugal aponta para a existência de 183 mil pessoas com demências em Portugal, das quais 90 mil com doença de Alzheimer. (Foto: DR)

O Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto e a Santa Casa de Misericórdia de Riba d’Ave (Famalicão) assinaram, no passado dia 19 de dezembro, um protocolo de cooperação que visa a criação do Centro de Investigação, Formação e Acompanhamento de Pessoas com Demência (CIFAD) um equipamento que terá como missão avaliar e encontrar respostas mais eficazes para os diferentes estádios de demência em doentes com Alzheimer, Parkinson e outras demências.

Num contexto em que se verifica um aumento – explicável pelo aumento da esperança média de vida – do número de pessoas com demências em Portugal (183 mil, das quais 90 mil com doença de Alzheimer, segundo um estudo da Associação Alzheimer Portugal), ao ICBAS reforçar as componentes de investigação e de formação pós-graduada no domínio das demências.

“Não se sabe muito bem como lidar com estas doenças, quer em termos terapêuticos e médicos, quer familiares. As famílias não sabem como lidar com essas situações – se o doente está melhor internado ou não está, se está melhor em casa ou institucionalizado. Tudo é um mundo novo que temos de aprender”, referiu o diretor do ICBAS, António Sousa Pereira, que não escondeu o objetivo estratégico do instituto de ter “daqui por cinco/dez anos uma presença muito forte” nesta área.

Santa Casa RibaDAve

A obra deverá estar pronta no verão de 2018 e prevê a construção num terreno anexo ao Hospital Narciso Ferreira, equipamento da Santa Casa de Misericórdia de Riba d’Ave. Além de residências assistidas, o projeto do centro contempla valências de alojamento temporário, cuidados paliativos e centro de dia especializado.

“É um projeto muito importante para nós porque estamos a trabalhar numa zona de fronteira que nos interessa a todos. Não há ninguém que saiba a 100% como lidar com estas situações”, referiu ainda o diretor do ICBAS.

A parceria foi formalizada nas instalações da Santa Casa de Misericórdia de Riba d’Ave (Famalicão), e coincidiu com a assinatura de um outro protocolo de cooperação, entre o ICBAS e a União das Misericórdias Portuguesas, que prevê a possibilidade dos estudantes de Medicina do instituto realizarem estágios em unidades hospitalares sob a alçada da UMP.

Através desta colaboração, que deverá entrar em vigor em 2016, o ICBAS pretende “reforçar” a oferta de estágios para os seus estudantes de Medicina, dando-lhes a “oportunidade de ficarem com um conhecimento muito mais vasto daquilo que é a realidade assistencial do país”. O objetivo é dentro de dois/três anos todos os estudantes tenham passado algumas semanas pelas unidades que estão sob a alçada da União das Misericórdias para enriquecerem a sua formação”, descreveu Sousa Pereira.