ICBAS e Medicina Legal de Coimbra assinam protocolo científico e pedagógico

Na imagem, da esquerda para a direita, os responsáveis máximos do ICBAS e do INMLCF, respetivamente Professor Doutor António Manuel de Sousa Pereira e Juiz Desembargador Francisco José Brízida Martins, e o vice-presidente do INMLCF, Dr. João Pinheiro.

O protocolo foi assinado pelo diretor do ICBAS, António Sousa Pereira, o Juiz Desembargador Francisco José Brízida Martins  e o vice-presidente do INMLCF, João Pinheiro. (Foto: INMLCF)

O Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto e o Instituto Nacional de Medicina Legal e Ciências Forenses (INMLCF) de Coimbra assinaram recentemente um protocolo de colaboração com o intuito de “definir os termos de cooperação entre as duas instituições na área do ensino pré e pós graduado, conferente ou não de grau, da formação e da investigação científica, nas áreas da medicina, medicina legal e outras ciências forenses”.

De um lado, uma das atribuições do INMLCF é a promoção do ensino, da formação e da investigação científica no âmbito da atividade médico-legal e ciências forenses. Por outro lado, nos estatutos do ICBAS está vigente que o ensino da medicina, medicina legal e outras ciências forenses integra os planos curriculares dos cursos pré e pós graduado, conferentes ou não de grau académico, bem como constituem uma das áreas de investigação do ICBAS. Deste modo, o documento comporta que ambas as instituições têm interesse em cooperar entre si no desenvolvimento das suas atividades de ensino, formação e investigação, designadamente na prossecução conjunta de projetos de investigação, estruturação de programas de cursos conjuntos e na partilha de recursos humanos e materiais.

A cerimónia de assinatura do protocolo decorreu na sede nacional do INMLCF, em Coimbra. O documento foi rubricado pelo Diretor do ICBAS, António Manuel de Sousa Pereira, e pelo Presidente do Conselho Diretivo do INMLCF, Juiz Desembargador Francisco José Brízida Martins.

Este foi o primeiro de vários protocolos que serão acordados e assinados pelo ICBAS, nomeadamente, com a Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, a Universidade do Algarve e a Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.