História do edifício da Reitoria revelada em visita aberta

A recentemente remodelada Sala do Conselho será um dos espaços que estarão abertos aos visitantes. (Foto: U.Porto)

Sabia que, antes de acolher os serviços da Universidade do Porto e das instituições que lhe deram origem, o edifício hoje ocupado pela Reitora acolheu um colégio para os órfãos da cidade? No próximo dia 22 de abril, sábado, a partir das 10h00, esta é apenas uma das muitas curiosidades que serão reveladas durante a visita guiada que vai abrir a “casa mãe” da U.Porto à população no âmbito das cerebrações do Dia Internacional dos Monumentos e Sítios, assinalado no passado dia 18 de abril.

“A evolução histórica e artística do edifício da Reitoria da U.Porto” será então o mote para uma iniciativa que, tendo como pano de fundo a relação do monumento com o centro histórico do Porto, vai iniciar com uma apresentação – na sala 4.39 da Reitoria – dos principais projetos para o edifício, gizados ao longo de todo o século XIX, pelos arquitetos José da Costa e Silva, Carlos Amarante, Gonçalves de Sousa, Alfredo Soares e Araújo e Silva. Pelo meio, serão revisitadas as instituições que conviveram neste espaço, entre as quais se incluem o Real Colégio de Nossa Senhora da Graça dos Meninos Órfãos, a Academia Real de Marinha e Comércio da Cidade do Porto, a Academia Politécnica do Porto e a Escola Industrial do Porto,

Dia Internacional dos Monumentos e SítiosOs visitantes serão depois convidados a explorar os espaços mais distintos do edifício, nomeadamente a Escadaria Nobre, o Salão Nobre e a Sala do Conselho e respetivas galerias de retratos.

Com entrada livre, a visita é organizada pela Unidade de Cultura da Reitoria da U.Porto, com a colaboração de Ana Freitas e Susana Barros, da Unidade de Gestão de Documentação e Informação da UP Digital e Marisa Monteiro, do Museu de História Natural e da Ciência da U.Porto.

Mais informações aqui.

Sobre o Dia Internacional dos Monumentos e Sítios

Criada pelo Conselho Internacional dos Monumentos e Sítios (ICOMOS) a 18 de abril de 1982, e aprovada pela UNESCO no ano seguinte, esta efeméride tem como objetivo sensibilizar os cidadãos para a diversidade e vulnerabilidade do património, bem como para a necessidade da sua proteção e valorização. Celebrando o património nacional, comemora também a solidariedade internacional em torno do conhecimento, da salvaguarda e da valorização do património em todo o mundo.