Gustavo Carona “traz” os Médicos Sem Fronteiras à U.Porto

Moçambique, Paquistão Afeganistão e Síria foram alguns dos cenários por onde já passou o "bisturi" de Gustavo Carona.

Foi em 2009 que Gustavo Carona viveu a sua primeira experiência como médico voluntário, em Moçambique. Começava aí parte da história que, cinco anos e muitas viagens depois, o antigo estudante da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) vai partilhar com a comunidade U.Porto no próximo dia 20 de fevereiro, numa palestra – “Para quem são os Médicos Sem Fronteiras” – promovida pela Faculdade de Farmácia (FFUP) e pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS) da Universidade do Porto.

Licenciado em Medicina pela FMUP (2004), Gustavo abraçou desde cedo o voluntariado. Primeiro em representação dos Médicos do Mundo Portugal, pelos quais viveu a primeira experiência em Moçambique. Gostou, mas queria mais. Foi assim que chegou aos Médicos Sem Fronteiras [a maior ONG independente na área da saúde, que atua em todos os locais do planeta que precisam de apoio médico emergente], pelos quais já esteve na República Democrática Congo (2009), Paquistão (2011), Afeganistão (2012), e, recentemente, na Síria, onde esteve perto da linha da frente do conflito.

Para além de servir para apresentar aos futuros médicos e farmacêuticos da U.Porto o trabalho dos Médicos Sem Fronteiras, a palestra  será também uma oportunidade para Gustavo voltar à “casa” onde se formou. “Sinto-me extremamente agradecido, por todos os que me ensinaram, por todos os que contribuíram para encher a minha bagagem, com aquilo que de mais importante tenho para oferecer, os meus conhecimentos médicos. E por isso, cá dentro, levo a U.Porto, a FMUP, e os que me fizeram médico”, confessa.

A conferência tem início às 11h00, no Salão Nobre do ICBAS/FFUP, e é aberta a toda a comunidade. A entrada é livre.

Mais informações aqui.