Gurus da Bioengenharia discutem na FEUP tecnologias para melhorar o mundo

Mark Post , responsável da empresa que criou o primeiro hamburguer com tecido artificial, será um dos oradores da conferência. (Foto: DR)

Como pode a Bioengenharia melhorar a eficiência das aplicações na medicina regenerativa e combater doenças com alta mortalidade?  É possível inverter o fenómeno da multiresistência microbiana? E recorrer a esta área para criar um hambúrguer com tecido comestível? Estas são apenas algumas das questões que vão estar em cima da mesa na 9.ª Edição do Simpósio em Bioengenharia, nos dias 14 e 15 de abril, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Promovido pelo Núcleo de Estudantes de Bioengenharia (NEB) da FEUP e do Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar (ICBAS), o simpósio tem como slogan “Solving Tomorrow, Today” e vai trazer à cidade Invicta oradores nacionais e internacionais de referência na área da Bioengenharia.

Mark Post é Chief Scientific Officer na empresa responsável pela criação do primeiro hambúrguer concebido integralmente através da Engenharia de Tecidos (MosaMeat) e vai marcar presença na conferência. A ele juntam-se nomes como a belga Natalie Leys (Centro de Investigação Nuclear Belga) e a irlandesa Ilaria Cinelli (Universidade de Galway) para abordar a aplicação da Bioengenharia na exploração espacial.

A Medicina Veterinária também vai estar em discussão – Quentin Stafford-Fraser (Universidade de Cambridge) vai apresentar técnicas de reconhecimento facial para detetar expressões de dor em ovelhas. Ben Berkhout (Academic Medical Centre, UAmsterdam) traz inovações científicas aplicadas no combate a doenças com alta taxa de mortalidade como o HIV.  Já José Luis Jorcano (Universidade Carlos III, Madrid) e Stefano Pluchino (Universidade de Cambridge, Reino Unido) vão explorar estratégias que prometem melhorar a eficiência das aplicações da medicina regenerativa.

O talento português vai igualmente imperar ao longo da 9.ª edição do Simpósio em Bioengenharia: Diana Pires (Centro de Engenharia Biológica) vai abordar a potencialidade dos bacteriófagos no tratamento de infeções bacterianas.  Aurélio Campilho (Coordenador do Centro de Investigação em Engenharia Biomédica do INESC TEC) vai partilhar conhecimento na área das aplicações de Deep Learning na deteção de Retinopatia Diabética e Luís Paulo Reis (investigador do Laboratório de Inteligência Artificial e Ciência de Computadores – LIACC e docente da FEUP) conduzirá uma palestra onde vai apresentar uma cadeira de rodas inteligente.

Haverá ainda espaço para um painel onde três alumni FEUP “regressam a casa” e partilham os seus percursos e experiências, um momento para partilha de testemunhos de empresários portugueses à frente de start-ups de sucesso, workshops na área da Bioengenharia e visitas a empresas e laboratórios de investigação de renome agendadas para o dia anterior ao evento.

As inscrições estão abertas até ao dia 31 de março e podem ser efetuadas aqui. Mais informações sobre o evento disponíveis no site do evento.

Sobre o NEB – FEUP/ICBAS

O Núcleo de Estudantes de Bioengenharia – FEUP/ICBAS foi fundado a 6 de novembro de 2013. É totalmente gerido por estudantes que frequentam o Mestrado Integrado em Bioengenharia, curso ministrado em conjunto pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto e pelo Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, e o Mestrado em Engenharia Biomédica, da  Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

Este núcleo tem como objetivo a organização de eventos e atividades para os estudantes de Bioengenharia, assim como o estabelecimento de uma rede de contactos entre outros grupos de estudantes, empresas, institutos de investigação, universidades e outras organizações científicas, tanto nacionais como internacionais. Paralelamente, a promoção dos três ramos nos quais se subdivide o curso – Engenharia Biomédica, Engenharia Biológica e Biotecnologia Molecular – é também um dos objetivos fundamentais do NEB-FEUP/ICBAS.