GRABMARK: Vamos partilhar apontamentos?

Através da rede social, os estudantes podem partilhar os seus apontamentos, exames e frequências.

Grabmark é o nome da rede social criada por quatro amigos: Alexandre Sousa e Pedro Neves, licenciados em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores, e Bruno Filipe Lage Gonçalves e Dinis Felix, que concluíram o Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e de Computadores na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP).

“Espalhar o conhecimento e aprender de forma simples” são os dois conceitos chave da plataforma, que promove o estudo colaborativo e a consolidação da gestão de conhecimento de uma forma dinâmica e divertida. Os estudantes são incentivados a partilhar os seus apontamentos, exames e frequências na rede social, sendo também “recompensados” pois podem descarregar apontamentos e resumos de outros seus colegas. Cereja no topo do bolo? Ficam ainda habilitados a ganhar vários prémios.

A aliar à utilidade, os criadores reforçam a fácil usabilidade da Grabmark, até porque, basta a configuração inicial de escola, curso e disciplinas que o estudante frequenta. A partir daí e é só desfrutar de todas as funcionalidades que a plataforma oferece.

“O tempo de andar com uma mochila às costas cheia de livros e cadernos já não faz sentido. Hoje temos tecnologia para mudar todo esse paradigma” esclarecem os estudantes. Também por isso, a Grabmark responde a esta necessidade com o mais recente desenvolvimento da aplicação mobile, já disponível na App Store assim como Android Market.

Com a promessa de simplificar a vida a todos os estudantes, desde o ensino primário ao ensino superior, GRABMARK posiciona-se como uma referência no panorama educacional. O reconhecimento de valor para a rede social é um dos objetivos a curto prazo, tendo já arrecadado o prémio vencedor do programa TEC Empreende, promovido pela ANJE e INESC Porto.

A equipa GRABMARK ambiciona mais para a rede do que o mercado português, pensando por isso na internacionalização do projeto. Itália, Lituância e Roménia já demonstraram, inclusive, interesse em “importar” a plataforma.

 Para mais informações, consultar: http://s.grabmark.com/