Germano Silva: Um Honoris Causa com “orgulho” e “vaidade”

germano_silva_1

Germano Silva, já como Doutor Honoris Causa da U.Porto, sentado junto aos seus novos pares.

Mais de 300 pessoas juntaram-se, na quinta-feira, dia 3 de novembro, na Reitoria da Universidade do Porto, para assistir à cerimónia de Doutoramento Honoris Causa de Germano Silva. Familiares, amigos, colegas, anónimos, membros da comunidade académica da U.Porto e representantes de diversos organismos públicos e privados da cidade encheram o Salão Nobre da Universidade do Porto para um momento simbólico de homenagem ao jornalista e ao divulgador da história portuense.

“Uma das mais prestigiadas Universidades do Mundo”. Foi desta forma que Germano Silva se referiu à U.Porto, no início daquele que fora o seu primeiro discurso, enquanto Doutor Honoris Causa da Universidade.

Num discurso emotivo e aplaudido de pé, Germano Silva lembrou e agradeceu a amigos, familiares e colegas que passaram e passam pela sua vida. E terminou conforme iniciou: “O rapaz de solipas que descia o Campo Alegre para ir trabalhar na fábrica em Lordelo do Ouro é hoje este senhor já maduro, de cabelos brancos, que acaba de receber o título de Doutor Honoris Causa da Universidade do Porto com o orgulho de quem nunca traiu os testamentos legados pelos seus maiores e com a vaidade de ser um vosso igual”.

germano_silva_3

D. Manuel Clemente (Padrinho), Germano Silva, Sebastião Feyo de Azevedo e Luís Miguel Duarte (Elogiador).

As palavras de elogio couberam a Luís Miguel Duarte, Professor Catedrático da Faculdade de Letras da U.Porto (FLUP). O discurso percorre os 40 anos de carreira de Germano Silva, onde é reconhecido o talento e humildade, qualidades que foi buscar as raízes da sua história e família. “Porque Germano – e lá estamos nós no essencial – foi, é e será sempre um jornalista, na dimensão mais nobre desta profissão. Nunca se preocupou em assinar notícias”.

No elogio ao “excecional contador de histórias” e “curioso do Porto”, o historiador Luís Miguel Duarte partilhou, também, alguns dos episódios mais bem guardados, vividos por todos aqueles que trabalharam e trabalham, de perto, com Germano Silva. “Este é dos nossos! Agora é dos nossos!”, conclui o discurso do elogiador.

germano_silva_2

Momento da entrega das insígnias doutorais pelo Reitor ao novo Doutor Honoris Causa da Universidade do Porto.

Germano Silva é, segundo as palavras do Reitor da U. Porto, Sebastião Feyo de Azevedo, “uma das mais respeitadas figuras no estudo e divulgação da história da cidade, conseguindo aliar a insaciável vontade de saber mais, à enorme capacidade de transmitir, para um público alargado, os frutos dessa paixão”.

A cerimónia contou também com a presença do Padrinho do Doutoramento Honoris Causa, Manuel Clemente, cardeal-patriarca de Lisboa antigo bispo do Porto, e de outras personalidades ligadas a Germano Silva, nomeadamente Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal do Porto, António de Sousa, Presidente da Câmara Municipal de Penafiel, António Francisco dos Santos, Bispo do Porto, Daniel Proença de Carvalho, Presidente do Conselho de Administração da Global Media, entre outros.