Galeria da Biodiversidade da U.Porto terá a Sonae como mecenas

Protocolo de mecenato foi apresentado publicamente pelos responsáveis da Sonae, Universidade do Porto e História Natural e da Ciência.

A Universidade do Porto e a Sonae acabam de assinar um protocolo de mecenato que visa apoiar a Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva, o segundo polo que integra o Museu de História Natural e de Ciência da U.Porto. O apoio envolve um investimento de 300 mil euros nos próximos três anos e foi oficializado esta quinta-feira, dia 27 de setembro, na presença do Reitor da U.Porto, António de Sousa Pereira, do Chairman e Co-CEO da Sonae, Paulo Azevedo, e do Diretor do Museu de História Natural e da Ciência da U.Porto, Nuno Ferrand.

O acordo enquadra-se na política de responsabilidade corporativa da Sonae e visa apoiar as atividades de investigação, conservação e divulgação do Museu de História Natural e da Ciência da Universidade do Porto, nomeadamente deste polo dedicado à biodiversidade, onde a arte se cruza com a biologia e a história natural.

“A Sonae é já um importante parceiro institucional da Universidade do Porto, designadamente em projetos de formação, investigação, desenvolvimento e inovação. Com este protocolo, a parceria entre as duas instituições passa a abranger também a divulgação científica e a promoção cultural. Num país onde carecem os apoios à ciência e à cultura por parte das empresas, a Sonae distingue-se uma vez mais pela responsabilidade social, pelo compromisso com o conhecimento e pela preocupação com o património. Merece por isso o nosso aplauso e gratidão”, comentou António de Sousa Pereira, Reitor da Universidade do Porto, durante a cerimónia de assinatura do protocolo.

Com este protocolo, a Sonae compromete-se a apoiar as atividades da Galeria da Biodiversidade durante os próximos três anos.

Aberta ao público desde junho de 2017, a Galeria da Biodiversidade convida a uma viagem sobre a evolução da vida e da arte, através do cruzamento entre a biologia e a história natural. Conta com um conjunto de 49 módulos expositivos e instalações, organizados em 15 temas, com funcionalidades e características inovadoras que vão desde modelos mecânicos até às mais sofisticadas plataformas multimédia e audiovisuais. É o primeiro Centro Ciência Viva de Portugal especificamente dedicado à biodiversidade.