Galeria da Biodiversidade da Universidade do Porto abre ao público

Marcelo Rebelo de Sousa inaugurou a Galeria da Biodiversidade com uma visita pelo espaço, concebido para maravilhar todo o público, dos mais novos aos mais velhos.

Já se encontra aberto ao público o mais recente museu da cidade do Porto. Trata-se da Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva, instalada na Casa Andresen (Jardim Botânico do Porto), onde a arte se cruza com a biologia e a história natural, através de um conjunto de experiências sensoriais e instalações artísticas, pensadas para celebrar a diversidade da vida. A partir de 1 de julho, a Galeria da Biodiversidade estará de portas abertas de terça-feira a domingo, das 10h00 às 18h00.

Quem entra na Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva não poderia imaginar que aquela fora a casa da família de Ruben A. e de Sophia de Mello Breyner. A Casa Andresen, como ficou conhecida, acolhe um conjunto de 49 módulos expositivos e instalações, organizados em 15 temas, numa viagem pela diversidade biológica e cultural das espécies. Do esqueleto de uma baleia, à presença da figura de Charles Darwin, até ao cubo de vidro com ovos de diferentes dimensões e outro com todas as raças de cães do mundo, Galeria da Biodiversidade abre-se aos visitantes para uma viagem sobre a evolução da vida e da arte.

O Presidente da República percorreu as diferentes salas onde se conta a história da vida e da evolução natural das diferentes espécies do nosso planeta.

Marcelo Rebelo de Sousa, aquando da inauguração oficial da Galeria da Biodiversidade, destacou ter sido este um momento perfeito: “Eu senti-me a viver hoje um momento de perfeição. Aqui convergiram, de um lado, a ciência, do outro, as artes o espírito do lugar com a dimensão da nova instituição. O encontro entre o espírito do lugar, a ciência viva e a biodiversidade é único. É uma casa de habitação, onde estará sempre o espírito de Sophia e de Ruben e onde a academia se abre à comunidade. Este momento inicial, esta descoberta de encontros improváveis são únicos. É uma afirmação da Academia na vida, e ao longo da vida”.

Mais de 250 pessoas assistiram, na sexta-feira, dia 30 de junho, à inauguração oficial da Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva. A testemunhar o momento estiveram, além do Presidente da República, Manuel Heitor, Ministro do Ensino Superior, Ciência e Tecnologia, Rui Moreira, Presidente da Câmara Municipal, Rosalia Vargas, Presidente da Agência Ciência Viva, Alexandre Quintanilha, Presidente da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência, entre muitos outros convidados.

Marcelo Rebelo de Sousa teve assim a oportunidade de conhecer em primeira mão o primeiro Centro Ciência Viva dedicado à Biodiversidade.

De portas abertas para todo o público a partir do dia seguinte à inauguração oficial, a Galeria da Biodiversidade – Centro Ciência Viva tem entrada livre até dia 9 de julho, domingo. A partir dessa altura, a entrada tem um custo de 5 euros para o público em geral, estando previstos preços especiais: 14 euros para bilhete de família (dois adultos e descendentes), 4 euros por pessoa em grupos de 10 ou mais pessoas, 3.50 euros para colaboradores da U.Porto e da Rede Ciência Viva e 2.50 euros para menores de 18 anos, maiores de 65 anos e portadores do Cartão Jovem, do Estudante Youth Card e do Porto Card. A entrada é gratuita para crianças até aos 4 anos e para todo o público nas manhãs do segundo domingo de cada mês. As últimas entradas O Jardim Botânico continuará a manter-se com entrada livre para todo o público.

A cerimónia de inauguração da Galeria da Biodiversidade contou com a presença do Presidente da República, do Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, para além do próprio Reitor da U.Porto e de vários responsáveis políticos da região.

A Galeria da Biodiversidade e o próprio Jardim Botânico vão integrar-se no Museu de História Natural e da Ciência da U.Porto, que terá o seu polo central no edifício da Reitoria da Universidade. Com funcionalidades e características inovadoras, e devidamente enquadradas numa rica e diversificada gama de recursos museográficos, que vão desde modelos mecânicos até às mais sofisticadas plataformas multimédia e audiovisuais, esta nova e única plataforma cultural convida os visitantes a embarcar numa viagem através da ciência, literatura e arte, durante a qual serão contadas as mais belas histórias sobre a vida.