Funcionários da U.Porto têm nova Provedora

provedora_300x200

Maria João Leite Cardoso na sua intervenção como representante dos trabalhadores na sessão comemorativa do Dia da Universidade 2014.

Os funcionários não docentes e não investigadores da Universidade do Porto têm uma nova Provedora. Maria João Leite Cardoso, técnica de informática da Faculdade de Economia (FEP), foi eleita pelo Conselho Geral da U.Porto para o cargo que tem como missão “defender e promover os direitos e os interesses legítimos dos trabalhadores da Universidade do Porto”.

A nova Provedora do Funcionário Não Docente e Não Investigador da U.Porto tomou posse a 22 de abril com um caderno de encargos bem definido pela própria. “Uma Provedoria Ativa e de Proximidade” foi o mote candidatura de Maria João Cardoso, que teve por objetivo “preterir a postura passiva e reativa que se esgota no cumprimento das obrigações legais e regulamentares do papel do Provedor, dando particular enfâse a uma outra forma de prover, com recomendação e apelo a valores e princípios éticos da sociedade, como o bem-estar dos trabalhadores não docentes, o respeito pelos seus direitos, pela melhoria da comunicação entre todos e das condições colocadas à sua disposição”.

Para cumprir esse desígnio, Maria João Cardoso elaborou um conjunto de medidas complementares à função de Provedora que pretende colocar em prática durante o seu mandato. Diagnosticar situações de desmotivação e conflito, apoiando na sua mediação e resolução; apoiar os trabalhadores envolvidos em processos de reestruturação, procurando dar resposta aos receios e dúvidas suscitadas; atender, sempre que possível, à compatibilização entre trabalho e família; ou incentivar, junto dos órgãos de governo da U.Porto, a prática de medidas de reconhecimento por mérito dos trabalhadores, são apenas algumas das medidas apontadas pela nova Provedora.

Contudo, nas suas próprias palavras, a medida mais importante da nova Provedora será assegurar que os funcionários não docentes e não investigadores da Universidade do Porto percebam que têm na sua provedoria “uma porta amiga, sempre aberta a todos”. “Acredito, firmemente, que a humanização das instituições requer contacto direto com as pessoas e atenção às suas necessidades, no total respeito pela sua privacidade e dignidade, e estes serão os princípios com os quais me proponho servir os trabalhadores da nossa Universidade”.

Maria João Leite Cardoso é funcionária da FEP desde 1999. Em 2013, fez parte do grupo constituinte, do secretariado executivo e foi membro efetivo da primeira Comissão de Trabalhadores da Universidade do Porto. Neste âmbito, tem dedicado o seu trabalho a áreas ligadas à responsabilidade social interna, à defesa e promoção da melhoria das condições laborais, à defesa da conciliação entre a vida profissional, pessoal e familiar e à mediação de conflitos no seio da Universidade do Porto.

Prova disso mesmo foi a apresentação, no âmbito da discussão do Plano Estratégico 2020 da Universidade do Porto, da proposta “Dimensão Interna da Responsabilidade Social na U.Porto – um projeto de implementação”, com vista à de criação de um gabinete dedicado ao bem-estar e ao cuidado da e para a comunidade da U.Porto.