FPCEUP debate formas para reduzir o Stress na Polícia

Projeto em curso na FPCEUP visa detetar os fatores de stress nos polícias e definir formas de intervenção psicológica com vista ao combate a este fenómeno.

Quais são os principais fatores de stress nos agentes da política? Como é que eles lidam com essa realidade? Como é que se pode intervir de forma a reduzir esses níveis de stress? No próximo dia 19 de abril, estas vão ser algumas das questões em debate no seminário “Stress na Polícia: Implicações teóricas e práticas”, que vai ter lugar  Faculdade de Psicologia e de Ciências da Educação da Universidade do Porto (FPCEUP).

Organizado no âmbito do projeto SCOPE (Stress and Coping among Portuguese Police Officers), em desenvolvimento na FPCEUP, este evento tem o propósito de apresentar a investigação desenvolvida até ao momento. Procurar-se-á também  fazer a ponte entre a academia e a prática na área do stress na polícia.

Para ajudar a debater estas temáticas, a sessão conta com a presença de Annika Smit, da National Dutch Police, que apresentará a realidade da polícia holandesa e a experiência de trabalho no treino de resiliência nesta polícia.

O projeto SCOPE é liderado por Mariana Kaiseler e pretende analisar, numa primeira fase, a relação entre stress e coping nos agentes da polícia ainda em fase de recruta na academia e, um ano mais tarde, já em contexto de trabalho. As duas fases seguintes são o desenvolvimento de uma tecnologia que permita perceber os fatores de stress nos agentes da polícia e, numa última fase, a intervenção psicológica com vista à redução dos níveis de stress nos agentes.

O seminário vai decorrer no auditório 2A da FPCEUP. A entrada é livre, ainda que limitada a 125 vagas e sujeita a inscrição obrigatória – até 11 de abril – aqui.