FMUP recebe 400 mil euros para combater a insuficiência cardíaca

Dispositivo permitirá melhorar em larga escala o tratamento de doentes que sofrem da patologia através de estímulos em vários pontos do coração. (Foto: Egidio Santos/U.Porto)

A Unidade de Investigação Cardiovascular (UnIC) – centro de investigação integrado na Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) – acaba de acaba de ser distinguido pela Fundação Bancária ”la Caixa” e Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), com um financiamento de cerca de 400 mil euros para apoiar o desenvolvimento de um dispositivo que poderá ser uma nova solução para doentes com insuficiência cardíaca através de estímulos sequenciais.

Neste projeto desenvolvido com o apoio da Faculdade de Engenharia da U. Porto (FEUP), será desenvolvido um dispositivo semelhante a um pacemaker, capaz de gerar estímulos sequenciais em vários pontos do coração dos pacientes. Ao contrário das abordagens clássicas – que não têm o efeito desejado em cerca de um terço dos pacientes – o novo dispositivo permitirá, através de software, personalizar a abordagem clínica a cada paciente. Além do enorme impacto social a partir do desenvolvimento do protótipo, o projeto visa também, implementar técnicas minimamente invasivas e assim, criar as condições necessárias para melhorar o treino avançado de profissionais de saúde.

Pioneiro em Portugal, o projeto, liderado por Adelino Leite Moreira, docente da FMUP e coordenador da UnIC, já se encontra em fase de protótipo e permitirá assim melhorar a abordagem clínica para uma patologia que afeta cerca de 250 mil portugueses.

“A criação deste projeto só foi possível graças a uma equipa multidisciplinar e a conquista desta distinção é uma grande vitória para a equipa e possibilita dar continuidade ao trabalho”, explica a equipa de investigação. “Este reconhecimento é uma vitória coletiva do trabalho que temos desenvolvido ao longo dos últimos anos” acrescentam.

O projeto desenvolvido na UnIC e que conta com os investigadores Rui Cerqueira, André Lourenço e Flávio Amorim, foi um dos oito portugueses distinguidos – entre 784 candidatos, 618 dos quais internacionais – no âmbito da “Iniciativa Ibérica de Investigação e Inovação Biomédica, i4b”, promovida pela Fundação Bancária ”la Caixa” e pela FCT. O processo de decisão ficou a cargo de um comité de 256 avaliadores internacionais.

Sobre a UnIC

A UnIC foi criada em 1994 e é, atualmente, uma das unidades de investigação integrada na FMUP. Liderada por Adelino Leite-Moreira, esta unidade tem como principal missão promover o conhecimento científico e a sua aplicação na prática clínica, focada no desenvolvimento de novas abordagens de diagnóstico, monitorização e tratamento das doenças cardiovasculares – primeira causa de morte em Portugal. Atualmente integra 135 investigadores, 49 dos quais doutorados, e é o único centro nacional exclusivamente dedicado ao estudo desta temática.