FMUP conquista 5 prémios em investigação cardiovascular

A UnICUnidade de Investigação e Desenvolvimento Cardiovascular da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) foi distinguida com vários prémios de investigação no Congresso Português de Cardiologia (CPC 2018), iniciativa promovida pela Sociedade Portuguesa de Cardiologia e que decorreu  de 28 a 30 de abril, em Albufeira.

“Estarão as mulheres em risco?”. Foi esta a questão que deu mote ao estudo desenvolvido por Marta Tavares Silva, Francisca A. Saraiva e colaboradores – “Sobrevida após cirurgia de revascularização do miocárdio com dupla artéria torácica interna” – um dos trabalhos de investigação destacado pela Sociedade Portuguesa de Cardiologia. O estudo, vencedor na categoria da cardiopatia isquémica, valeu ao grupo da UnIC – liderado por Adelino Leite-Moreira – um prémio de 5000 euros.

Os investigadores da UnIC também se destacaram na área da doença valvular. O prémio, no valor de 1000 euros, foi atribuído ao mesmo grupo de investigação com o trabalho “Freedom Solo versus Trifecta bioprostheses: clinical and hemodynamic evaluation after propensity score matching” de Rui J. Cerqueira, Renata Raimundo e colaboradores.

Ao projeto “Estimulação Sequencial para Terapia de Ressincronização Cardíaca”, desenvolvido por Rui J. Cerqueira, Flávio Amorim e colaboradores, foi atribuída a bolsa de estudo João Porto, distinção atribuída pela Sociedade Portuguesa de Cardiologia ao melhor projeto de investigação na área.

Criada em 1994, a UnIC é liderada pelo investigador e docente da FMUP Adelino Leite-Moreira. (Foto:DR)

Por sua vez, António Gaspar e colaboradores destacaram-se na área da insuficiência cardíaca com o estudo “Ensaio clínico randomizado controlado de condicionamento isquémico remoto como adjuvante da angioplastia primária no enfarte agudo do miocárdio com elevação do segmento ST”, galardoado com o prémio no valor de 5000 euros.

A UnIC conquistou, ainda, o prémio Sanofi de Cardiologia no valor de 7500 euros. Este galardão, destinado ao melhor trabalho de investigação na área clínica da Cardiologia, foi atribuído ao o estudo “O strain longitudinal da aurícula esquerda é um determinante independente de fibrilação auricular no pós-operatório de cirurgia de substituição aórtica”, assinado por Jennifer Mâncio e colaboradores e liderado por Ricardo Fontes-Carvalho.

UnIC foi criada em 1994 e é, atualmente, uma das unidades de investigação integrada na FMUP. Liderada por Adelino Leite-Moreira, esta unidade tem como principal missão promover o conhecimento científico e a sua potencial aplicação na prática clínica, focada no desenvolvimento de novas abordagens de diagnóstico, monitorização e tratamento para as doenças cardiovasculares – primeira causa de morte em Portugal. Atualmente integra 122 investigadores, 50 dos quais doutorados, e é o único centro nacional dedicado exclusivamente ao estudo desta temática.