FLUP celebra Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

O jornalista e historiador Germano Silva estará na FLUP para debater a liberdade de imprensa. (Foto: Egidio Santos/U.Porto)

O Dia Mundial da Liberdade de Imprensa celebra-se, anualmente, a 3 de maio. Mas na Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) as comemorações arrancam já na quarta-feira, dia 2, com um debate que contará, entre outros, com a participação do jornalista,  historiador e Doutor Honoris Causa pela U.Porto, Germano Silva.

Organizado em parceria com o Sindicato dos Jornalistas, o debate pretende “sensibilizar os aspirantes a jornalistas para a importância deste tema no exercício da profissão”, ao discutir temas como “o jornalismo universitário e regional, a história do jornalismo, o jornalismo de investigação e o jornalismo de desporto”.

Além de Germano Silva, a sessão conta com a presença de Elsa Moura, diretora de informação da Rádio Universitária do Minho; Manuel Fernandes Silva, jornalista de desporto da RTP; e Luís Miguel Loureiro, jornalista de investigação da RTP e professor universitário. A moderação será assegurada por Leonor Ferreira, jornalista da TSF.

Com entrada livre,  o debate tem início às 10h30, no Anfiteatro Nobre da FLUP.

Sobre o Dia Mundial da Liberdade de Imprensa

O Dia Mundial da Liberdade de Imprensa foi proclamado pelas Nações Unidas em 1993 e assinala o aniversário da Declaração de Windhoek, assinada – a 3 de maio daquele ano – na Namíbia. Esta  declaração compila princípios de liberdade de imprensa, organizados por um grupo de jornalistas africanos em 1991, durante uma conferência da UNESCO. Trata-se do resultado de um período marcado pelos crescentes movimentos democráticos em África, depois do fim da Guerra Fria que gerou várias crises no continente.