Finalistas de Arquitetura desafiados a “redesenhar” Amarante

Ao longo da semana, os finalistas da FAUP desenvolveram um total de 27 propostas para diversos espaços de Amarante (Foto: DR).

Cerca de 50 finalistas do mestrado de arquitetura da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) participaram, entre 19 a 23 de fevereiro, na maratona de projeto “Reinventar Lugares” que desafiou os estudantes a refletir e a apresentar soluções de desenho urbano em sete áreas da cidade do Amarante selecionados pelo município.

O Workshop Maratona de Projeto “Reinventar Lugares” resultou de uma parceria da FAUP, através da unidade curricular Projecto 5 do Mestrado Integrado em Arquitectura, com a Câmara Municipal de Amarante. Contou ainda com a colaboração da da linha de investigação “Diálogos entre a Prática e a Didática em Arquitetura: Produção, Ensino e Investigação”, DiPDArq, do grupo de investigação Morfologias e Dinâmicas do Território do CEAU-FAUP (Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo).

Organizados em nove grupos de trabalho, cada grupo ficou responsável pela resolução de três das sete áreas propostas: duas vias de grande circulação e pequenos espaços dentro da cidade. O conjunto das três áreas atribuídas a cada grupo não se repetia entre os diferentes grupos, estimulando, desta forma a diversidade de perspetivas e a máxima interacção possível.

Iniciativa terminou com a apresentação pública dos trabalhos realizados pelos estudantes. (Foto: DR).

A Maratona de Projeto “Reinventar Lugares” contou com a equipa docente da unidade curricular Projecto 5 da FAUP – Luís Pedro Silva, Rui Mealha e Teresa Calix – e a colaboração, ainda, da Vereadora do Urbanismo; Planeamento e Ordenamento do Território Mobilidade; Trânsito e Segurança Rodoviária – e de um conjunto de especialistas externos à Câmara que respondem a diferentes temas pertinentes e englobam diversas disciplinas que se conjugam no projeto de espaços coletivos: Manuel Fernandes de Sá (arquiteto, FAUP), Álvaro Domingues (geógrafo, FAUP), Nuno Travasso (arquiteto, FAUP), Marta Labastida (arquiteta, Universidade do Minho), Frederico Moura e Sá (engenheiro, Universidade de Aveiro), António Lameiras (engenheiro, GIPP, consultor PDM Amarante), Helda Mendes (GIPP, consultor PDM Amarante).

A Câmara Municipal de Amarante assegurou o alojamento e os espaços de trabalho necessários para os estudantes durante os cinco dias do workshop, garantindo uma experiência simultaneamente intensiva e imersiva na realidade amarantina.

Ao todo, foram desenvolvidas 27 propostas, que incidiram sobre as áreas inicialmente selecionadas e espaços adjacentes. Os trabalhos produzidos ao longo da semana foram apresentados numa sessão pública que decorreu a 23 de fevereiro, na Casa da Portela, em Amarante.

A iniciativa garantiu uma experiência prática, com a apresentação de algumas soluções inovadoras para futura reflexão do munícipio, mais próxima dos desafios colocados pelos agentes de transformação do território, e, por isso, pertinente e estimulante para os futuros arquitetos.