Finalista da FAUP vence prémio de Excelência na Suíça

Sofia Santos junta distinção internacional ao Prémio SECIL Universidades, conquistado em 2012. (Foto: DR)

Sofia Santos, estudante finalista da Faculdade de Arquitetura da Universidade do Porto (FAUP), foi recentemente distinguida com o Prémio de Excelência do Campus Development Forum/International Students Workshop, uma iniciativa da Escola de Hotelaria de Lausanne (EHL) que envolveu 385 estudantes de escolas mundiais de arquitetura.

Para os estudantes de nove países (Espanha, Coreia do Sul, Argentina, Chile, Índia, Estados Unidos, Eslováquia, Suíça e Portugal, representado pela FAUP) que abraçaram o desafio da EHL, a proposta consistia no desenho de um projeto de expansão das instalações da escola na Suíça. No final, a decisão do júri recaiu sobre o trabalho de Sofia Santos que, em declarações à agência Lusa, vê no prémio “o reconhecimento de um trabalho que, ainda que individual, envolveu um grupo de estudantes e colegas da FAUP e o professor Nuno Brandão Costa”.

Sofia Santos, de 25 anos, já tinha vencido em 2012 o Prémio Secil Universidades. Agora, vai ter a oportunidade “irrecusável” de, juntamente com outros três universitários distinguidos, integrar a equipa de arquitetos do gabinete de Rithter Dahl Rocha, em Lausana, responsável pela elaboração do projeto final de ampliação da escola, cuja execução deverá arrancar em 2014.

O projeto que a estudante  apresentou para a EHL teve em consideração o facto de naquela escola – onde 80% dos estudantes são estrangeiros – “existirem diferentes tipos de alunos”, projetando assim “diferentes tipos de espaços e de quartos, associados a formas diferentes de habitar”.

“Acho que foi por aí que me destaquei, a diferença fez-se por aí”, sublinha a estudante, explicando que, entre outros espaços, projetou a construção de um hotel de cinco estrelas com 100 quartos, uma residência estudantil com 950 quartos e instalações desportivas (interiores e exteriores). Características merecedoras de uma distinção que traz consigo uma “grande responsabilidade” por implicar que daqui para a frente tudo o que faça “tenha que ser tão bom como foi até agora”.

Nuno Brandão Costa, professor da FAUP convidado pela EHL a abraçar esta iniciativa, afirmou à Lusa que a atribuição do prémio a Sofia Santos  “foi excelente” e que, sendo “bom para a faculdade, não deixa de ser muito bom para a arquitetura portuguesa em geral”.

Os projetos desenvolvidos pelos sete estudantes da FAUP que participaram no Campus Development Forum/International Students Workshop vão poder ser descobertos pelo público a partir de meados de novembro, altura em que ficarão expostos no museu da faculdade.

  • David Santos

    Parabéns Sofia Santos pelo trabalho desenvolvido. É extremamente importante para o País que os jovens continuem a trabalhar e a mostrar o grande valor que têm quando acreditam e se esforçam. É complicado acreditar num futuro em Portugal para muitos jovens, mas esse futuro tem que começar em algum lado, em alguém.. Já que os atuais governantes, e o povo que os elegeu nem sempre soube e sabe tomar decisões no sentido de melhorar Portugal, que comece nesta nova geração a mudança para melhor. Espero também que de algum modo este exemplo da Sofia Santos sirva de alavanca para muitos jovens Portugueses com potencial mas muitas vezes mal aproveitado e desperdiçado pelo Estado Português pela má qualidade do ensino e dos programas de ensino praticados. Mas não é só devido aos péssimos programas de ensino que temos que os nossos jovens acabam por ser desperdiçados, é também muitas vezes pela ausência de uma família estável e que os apoie. Em tempos aprendi que a Família é um dos grandes pilares do Estado, pois bem, parece que o nosso Estado está sustentado sobre um pilar de “contraplacado” e a desabar a passos largos.