Finalista da Faculdade de Engenharia premiado em Berlim

JUN_ok

O trabalho apresentado por José Francisco Valente centrou-se nas potencialidades do FAST,  o veleiro autónomo desenvolvido na FEUP. (Foto: DR)

José Francisco Valente, estudante do 5º ano do Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) da Faculdade de Enhenaria da U.Porto (FEUP), arrecadou o prémio de melhor poster e o segundo lugar no pódio para melhor apresentação oral na AFCEA Student Conference, que decorreu em Berlim, no passado dia 19 de outubro.

Intitulado “Vigilância Costeira com Embarcações à Vela Autónomas”, o trabalho apresentado pelo jovem finalista da FEUP foi elaborado no contexto das atividades do AFCEA Porto Student Club, promovido pela AFCEA Portugal e que se têm traduzido, no caso da FEUP, em diversas atividades extracurriculares relacionadas com o projeto dos veleiros autónomos não tripulados. O trabalho apresentado por José Francisco Valente em Berlim evidenciava as potencialidades do FAST – o veleiro autónomo desenvolvido na FEUP e que participou já em campeonatos do mundo – em missões de patrulha oceânica de longa duração.

Usando apenas o vento como meio de propulsão, a reduzida energia elétrica necessária para alimentar os sistemas eletrónicos de bordo e os motores para comando das velas e do leme é garantida apenas com um painel solar fotovoltaico. Ao contrário de outros veículos robóticos marinhos subaquáticos com capacidade semelhante para operar durante longos períodos de tempo, a presença contínua na superfície do mar permite usufruir de comunicações via satélite. A capacidade de poder transportar um leque variado de sensores, acima ou abaixo da superfície do mar, torna este tipo de plataforma muito interessante para ações de vigilância costeira, em particular usando processos de deteção acústica passiva, uma vez que o ruído próprio gerado em navegação é extremamente reduzido.

O que é a AFCEA Portugal?

A AFCEA – Armed Forces Communications and Electronics Association foi fundada nos EUA durante o ano de 1946, com o objetivo de constituir um fórum privilegiado de encontro e debate, entre as Forças Armadas, a Indústria e os Órgãos de Investigação e Desenvolvimento no âmbito da sua atividade e no cumprimento dos requisitos de Defesa.

O Capítulo Nacional da AFCEA começou a configurar-se no início de 1987, com a visita de dirigentes da AFCEA Internacional, que junto de engenheiros civis e militares fomentaram o interesse em criar um capítulo em Portugal.  É uma associação sem fins lucrativos, que trabalha de perto com as Forças Armadas e serviços de segurança, universidades/centros de investigação e empresas, como um fórum ético para o desenvolvimento de conhecimentos profissionais e relacionamento com as entidades dos setores da defesa e segurança nas áreas de eletrónica, das comunicações e dos sistemas de informação.