FEUP sensibiliza estudantes para a importância do empreendedorismo social

social app“Coding For Social Impact”. Ou dito de outra forma: como colocar a tecnologia ao serviço da sociedade, numa lógica de facilitar a vida e contribuir para um maior envolvimento nos problemas e apontar soluções simples, capazes de fazer a diferença? Foi este o mote do desafio lançado por Ademar Aguiar, professor da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), em setembro de 2015, aos estudantes da disciplina de Laboratório de Desenvolvimento de Software do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação.

Ao longo de 12 semanas os estudantes tiveram a oportunidade de analisar um problema tecnológico e trabalhar no desenvolvimento de um protótipo que possa servir de base à resolução de alguns problemas societais que existem. O desafio foi alargado à comunidade de empreendedores sócias da cidade do Porto que aderiram com entusiasmo à iniciativa. E também há exemplos de fora, de gente que quis participar e mostrar o seu projeto. A sessão pública de apresentação dos trabalhos vai acontecer esta quarta-feira, 6 de janeiro, a partir das 14h00, na FEUP.

Uma oportunidade de conhecer de perto os responsáveis pelo Rios+, uma aplicação que permite aos decisores na gestão, avaliação e monitorização de linhas de água a resolução de problemas e a divulgação de melhores práticas de intervenção, por exemplo; ou então de ficar familiarizado com o Places4All, um sistema de acessibilidade em espaços físicos e que visa encontrar, reconhecer e divulgar informação dos espaços ou eventos com as melhores condições de acessibilidade e que garantem o maior grau de autonomia ao maior número de pessoas possível, promovendo a igualdade de oportunidades na mobilidade e escolha a todas as pessoas com autonomia condicionada. Ainda destinado a pessoas invisuais na cidade do Porto, o projeto CityFeels vai apresentar a primeira aplicação móvel de orientação e localização para este grupo de pessoas com necessidades especiais.

Mas também há aplicações com uma vertente mais facilitadora da nossa vida do dia a dia, como o InstaChef, uma plataforma que permite a partilha de receitas de cozinha através de um interface interativo, elegante, com a possibilidade de pesquisar receitas saudáveis e, opcionalmente, planos de refeição básicos com base em informações sobre o utilizador, explicando e partilhando factos nutricionais úteis.

De acordo com Ademar Aguiar, professor do Departamento de Engenharia Informática da FEUP, esta é uma iniciativa bastante importante na medida em que permite educar os nossos estudantes a desenvolver tecnologia mas numa perspetiva que é preciso continuar a incentivar e a apostar: o empreendedorismo social. “Os docentes estão muito gratos pelo excelente empenho e desempenho de todos os estudantes e empreendedores! Consideramos que foi um grande ‘win-win-win’, para estudantes, empreendedores e a nossa envolvente” , remata o professor.

Mais informações em http://codingforsocialimpact.org/.