FEUP leva alunos do ensino secundário à estratosfera

straplexÉ uma iniciativa do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e Computadores da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) e tem como principal objetivo incentivar e apoiar projetos de alunos do ensino secundário, na área da engenharia. Com a designação de FEUPMinds, estas iniciativas pretendem essencialmente aproximar os estudantes do ensino secundário do universo universitário, dando-lhes a possibilidade de contactar directamente com projetos científicos de elevado conteúdo pedagógico, sobretudo direccionados para a área de engenharia eletrotécnica.

A Escola Secundária de Ermesinde foi uma das escolas que aderiu ao FEUPMinds. No âmbito do programa Straplex (STRAtospheric PLatform EXperiment) e do projeto BEE (Balões Estratosféricos na Escola), os alunos desenvolveram o “CIR 2015” que consiste no lançamento de uma cápsula instrumentada, com ascensão em direção à estratosfera, através de um balão enchido a hélio. Aterrará, posteriormente, com a ajuda de um paraquedas e será recuperada para futuras utilizações e melhorias. A viagem de ida e volta da cápsula, durará cerca de duas horas. Será realizada em conformidade com as normas da utilização do espaço aéreo e das entidades responsáveis pela segurança nacional.

De acordo com Júlia Moura, responsável pela implementação do projeto na Escola secundária de Ermesinde, iniciativas como esta do FEUPMinds revestem-se da maior importância uma vez que atestam a multidisciplinaridade da engenharia de uma forma bastante eficáz para os alunos. “O projeto “CIR 2015” foi desenvolvido pelos alunos e a sua natureza é essencialmente científica, pois a cápsula levará no seu interior diversos equipamentos de telecomunicações, computadores de bordo e um conjunto variado de sensores, que além de permitir a gravação e transmissão em tempo real de imagens, durante a sua permanência no espaço, será possível também recolher e armazenar diversos tipos de dados ambientais, que após a recuperação da cápsula, estes poderão ser tratados e analisados com diversos fins pedagógicos e científicos”.

O projeto teve um enquadramento no âmbito das Provas de Aptidão Profissional (PAP) de quatro alunos finalistas dos Curso profissional de Eletrotecnia e Curso profissional de Mecatrónica. Foi coordenado e orientado pelos professores da área técnica, com o apoio do Departamento de Engenharia Eletrotécnica da FEUP, tendo como mentor o Professor Sérgio Reis Cunha. A equipa da FEUP é constituída pela bolseira Zaida Silva e por cinco estudantes do MIEEC, Nuno Moreira, David Leite, Bruno Correia, Américo Duarte e Delfim Valverde, e por um ex-estudante do MIEEC, agora estudante do MAP-Tele, Mário Sousa.