FEUP e InCI criam plataforma que retrata indústria da Construção portuguesa

Nova plataforma nasce para ajudar as empresas a parametrizar o seu nível de desempenho, em comparação com os seus concorrentes. (Foto: DR)

A Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e o Instituto da Construção e do Imobiliário (InCI) vão lançar um novo nível da plataforma “icBench”, que já permite retratar a indústria portuguesa do setor da construção, através dos dados de cerca de 18 mil empresas.

Trata-se de uma plataforma de benchmarking, capaz de diagnosticar o nível de desempenho das construtoras com alvará InCI, através de dois níveis de indicadores; entre aquelas, 1500 estão posicionadas nas classes 5-9 e terão possibilidade de aceder ao nível de análise mais desenvolvido que será, agora, disponibilizado.

O primeiro nível é único no contexto europeu e permite retratar o desempenho económico-financeiro de todas as empresas construtoras, através de oito indicadores: índice de produtividade, rentabilidade das vendas, potencial de ativo corrente, índice de gastos e perdas operacionais, autonomia financeira, liquidez geral, rentabilidade do ativo total e rentabilidade do capital investido. Neste patamar, cada uma das empresas está representada nas curvas que se podem visualizar na plataforma e conhecer o seu desempenho.

Os indicadores de nível 1 são obtidos a partir dos dados que o InCI recebe, decorrente dos processos de pedido ou revalidação de alvará, pelo que não requer qualquer intervenção por parte das empresas. Estas recebem credenciais de acesso que lhes permite visualizar os seus resultados individuais, de uma forma totalmente confidencial. Já os resultados globais, em que não é possível identificar qualquer empresa mas observar o desempenho do conjunto dos construtores, divididos pelas suas classes respetivas, estão disponíveis para consulta livre na página  www.icbench.net

O projeto disponibiliza agora um segundo nível, pronto para ser utilizado e testado pelas empresas construtoras das classes mais elevadas. Os indicadores de nível 2 permitem avaliar a satisfação do cliente e da empresa, resultados económico-financeiros mais detalhados, eficiência de processos produtivos, perfil de recursos humanos, ações no campo da segurança, formação, inovação e ambiente. Os resultados que estes indicadores irão fornecer possibilitam que as empresas e profissionais possam melhor definir as suas estratégias e avaliar as suas opções.

De acordo com Jorge Moreira da Costa, responsável da FEUP pela plataforma “icBench”, “as empresas das classes 5-9, potencialmente com maior capacidade técnica e de gestão, vão desempenhar um papel decisivo no futuro da Indústria da Construção portuguesa, nomeadamente no modo como se irá redimensionar, reorganizar e focar em novos tipos de trabalhos e de mercados. E para isso, será essencial dispor de ferramentas que lhes permitam parametrizar o seu nível de desempenho, tanto em termos de avaliação interna como de comparação com os seus concorrentes”.

Este Nível 2 da plataforma “icBench” será apresentada às empresas das classes 5-9 em duas sessões: dia 18 de abril, às 15h00, no InCI, em Lisboa; e no dia 23 de abril, às 10h00, na Associação dos Industriais da Construção Civil e Obras Públicas (AICCOPN), no Porto.