FEUP e Câmara Municipal de Matosinhos colaboram na área da saúde

O presidente da Câmara Municipal de Matosinhos no momento de assinatura do protocolo de colaboração com a FEUP.

A Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP) e a Câmara Municipal de Matosinhos assinaram no passado dia 10 de abril um protocolo de cooperação que pretende apoiar pessoas idosas ou com mobilidade reduzida. Subir escadas, ‘chamar’ o elevador, ligar a luz ou puxar uma persiana são tarefas aparentemente simples, mas que para uma boa parte da população idosa e/ou com mobilidade reduzida acarretam um elevado grau de dificuldade.

Entre as atividades que a FEUP vai testar junto da população idosa de Matosinhos, destaque para um dispositivo que permite que as tarefas enunciadas acima possam ser executadas sem que a pessoa tenha que se deslocar, usando apenas comandos de voz e um telemóvel. Outro dos projetos com claro impacto é o Kinect-RehabPlay. Trata-se de programa de computador desenvolvido na forma de jogo para incentivar a prática de ginástica de reabilitação em casa. Usando um jogo e o sensor da Microsoft, o utilizador é incentivado a copiar os movimentos do fisioterapeuta virtual.

Este protocolo pretende sobretudo reforçar a cooperação técnico-científica entre as entidades, em particular no que se refere ao desenvolvimento de atividades de investigação com interesse social, na área de apoio às pessoas idosas e na saúde pública. Durante a assinatura do protocolo, Guilherme Pinto, presidente da Câmara Municipal de Matosinhos salientou a importância do setor da saúde no concelho, mesmo tendo sido “a primeira autarquia do país a desenvolver um Plano Municipal de Saúde. Boa parte da saúde parte da prevenção, das campanhas, dos rastreios e da promoção do desporto informal”, afirmou.

Na opinião de Joaquim Gabriel, coordenador do projeto na Faculdade de Engenharia, “este protocolo vem facilitar o acesso à participação ativa dos idosos no desenvolvimento e teste dos dispositivos, permitindo assim que o resultado final seja de fato útil, e adaptado às reais necessidades desta faixa da população”.