FEUP colabora em projetos de promoção da Ciência no ensino básico e secundário

Integrado no programa Porto de Conhecimento da Câmara Municipal do Porto, arrancou em 2015 o Projeto SEI – Sociedade, Escola e Investigação. Em parceria com 21 estabelecimentos de ensino público da cidade, o objetivo passa por promover a literacia científica e alavancar o nível de conhecimento dos jovens. Funciona também como tentativa de aproximação entre as instituições de ensino superior e centros de investigação das escolas básicas e secundárias.

O convite surgiu da CMP e foi bem acolhido pela Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP) e pela Escola Secundária Clara de Resende, no ano letivo de 2015/16. Das 11 propostas de engenharia apresentadas, avançaram duas: as massas alimentícias saborosas e a energia microbiana sustentável.

Com a coordenação da professora Margarida Bastos (FEUP), o desenvolvimento das massas com aromas levou a turma do 8ª ano até aos laboratórios da Faculdade de Engenharia e ainda numa visita à Cerealis. Produziram massas com sabor a laranja, tangerina, limão e lima através das próprias cascas de cada citrino recolhidas em casa e na cantina da escola. O projeto funcionou também como campanha de sensibilização para o desperdício.

“Os alunos estavam entusiasmados por perceber que a partir de cascas que habitualmente iam para o lixo conseguiram retirar um tubo com aromas”, admite a professora do Departamento de Engenharia Química da FEUP. A parceria resultou bem e voltou a funcionar no arranque deste ano letivo e com a mesma turma da Escola Clara de Resende: vão manter-se fieis à massa, embora tentando substituir o teor de sal pela utilização de uma planta que existe em grandes quantidades na Ria de Aveiro – a salicornia. O objetivo é também preparar massas enriquecidas em determinados nutrientes essenciais (ácidos gordos essenciais e determinadas vitaminas).

O projeto da energia microbiana sustentável ficou com o 12º ano. Marcadamente multidisciplinar, o projeto faz a aplicação de investigação desenvolvida no grupo de Biofilmes do Laboratório de Engenharia de Processos, Ambiente, Biotecnologia e Energia (LEPABE), em colaboração com investigadores do Centro de Estudos de Fenómenos de Transporte (CEFT), ambos da FEUP. Na opinião de Manuel Simões, o projeto “é atrativo devido à dimensão do seu potencial benéfico: pode tratar uma água residual, pode remover dióxido de carbono da atmosfera e produzir oxigénio, produzir energia elétrica através do metabolismo celular e até podem ser obtidos produtos biotecnológicos a partir da biomassa formada no processo”.

Durante a experiência, os alunos da Escola Secundária Clara de Resende conseguiram obter valores de diferença de potencial no circuito do protótipo de célula de combustível microbiana construída no âmbito do projeto. E fizeram testes que visam a utilização de águas poluídas no decorrer da atividade escolar no reator, com vista à sua purificação em simultâneo com o processo de produção de energia.

A parceria entusiasmou e deu o mote para um novo ano de troca de experiências. “O contacto  com uma instituição do ensino superior com  prestígio e provas dadas internacionalmente motivou, obviamente, alunos e professores. Interessava-nos poder operacionalizar, através da investigação e aplicação prática, conceitos teóricos trabalhados nas disciplinas das várias esferas da ciência”, admite Ângela Andrade, diretora adjunta da Escola Secundária Clara de Resende. Por outro lado, é uma ocasião única de proporcionar aos alunos a oportunidade de verificarem in loco as aplicações práticas, em várias áreas, dos cursos que a FEUP oferece.

X Mostra Nacional de Ciência

No dia 30 de maio e 1 de junho realizou-se a 10.ª Mostra Nacional de Ciência, no Museu Nacional de História Natural e da Ciência, em Lisboa. Foram apresentados 100 projetos da autoria de 268 jovens, orientados por 57 professores. O grupo de 12º da Escola Secundária Clara de Resende participou nesta iniciativa, com o projeto da energia microbiana sustentável inicialmente desenvolvido no âmbito do SEI. Foram distinguidos com o Prémio Especial Eficiência Energética, apoiado pela Agência para a Energia.

O mesmo grupo participou, dias mais tarde, entre 24 e 31 de julho, no 34th Youth Science Meeting, que decorreu em Almada. E mais uma vez garantiu o 1º lugar entre todos os projetos nacionais apresentados, o que lhes permitiu estar presente na MILSET Expo-Sciences International 2017, que irá decorrer em Fortaleza, no Brasil, entre os dias 6 e 12 de agosto.