Festival “Porta-Jazz” passa pelo palco da FEUP

Até ao próximo dia 9 de dezembro, o Porto é palco da maior edição de sempre do festival “Porta-Jazz” cuja programação conta com cerca de 30 concertos, entre estreias e parcerias artísticas inéditas, mas também um encontro de escolas, oficinas e jam sessions. É neste âmbito que o Auditório da Faculdade de Engenharia da Universidade Porto (FEUP) vai receber esta quarta-feira, dia 5 de dezembro, pelas 21h00, o concerto Gonçalo Marques feat. Jacob Sacks, Masa Kamaguchi, Jeff Williams (PT, US, JP).

O que pode alguém dizer quando trabalha com alguns dos seus músicos favoritos? É esse o caso do trompetista Gonçalo Marques, que para o seu mais recente grupo reuniu nada menos do que o pianista Jacob Sacks, o contrabaixista Masa Kamaguchi e o baterista Jeff Williams.

A carreira de Gonçalo Marques é já conhecida de muitos. Integra a Orquestra do Hot Club de Portugal, tem formado vários grupos e tocou com diversos nomes sonantes do circuito jazzístico. Em 2016 fundou, com o contrabaixista Damien Cabaud, a editora Robalo, que este ano serviu de plataforma para um festival em Lisboa, o Robalo Jazz Fest. Nesta sua visita ao Porto, traz uma série de temas seus, assim como alguns clássicos e momentos de improvisação livre. O facto de vir acompanhado de um coletivo tão prestigiado torna ainda mais apetecível esta atuação. Está, afinal de contas, a falar-se de músicos habituados a ocupar palcos prestigiados e com músicos históricos, como Stan Getz (no caso de Jeff Williams), Mingus Big Band (Jacob Sacks) e Toots Thielemans (Masa Kamaguchi).

Os bilhetes estão para o concerto do Quarteto Gonçalo Marques feat. Jacob Sacks, Masa Kamaguchi, Jeff Williams estão disponíveis no Infodesk/FEUP (segunda a sexta, das 9h30 às 13h, e das 14h às 17h30), ou na bilheteira do Auditório da FEUP no dia do espetáculo (abertura da bilheteira uma hora antes do espetáculo).

Mais informações através do e-mail ccultur@fe.up.pt.

Sobre o Festival “Porta-Jazz”

O Festival Porta-Jazz acontece anualmente desde 2010 e cumpre um papel importante na vida cultural da cidade, tendo-se tornado uma referência incontornável para o jazz em Portugal.

Este ano, ao longo de nove dias, a cidade recebe mais de uma centena de músicos e dezenas de estudantes de música, portugueses e estrangeiros, em diversos palcos – Teatro Rivoli,  Casa da Música, FEUP, Passos Manuel, ESMAE (Escola Superior de Música, Artes e do Espectáculo), Igreja de Cedofeita, Hot Five, Casa de Ló e a Sala Porta-Jazz – onde será possível ficar a conhecer uma geração de artistas emergentes, compositores e intérpretes consagrados, com especial destaque para o trabalho original realizado por músicos sediados no Porto e suas parcerias com músicos de outros pontos do país e estrangeiro.