Faculdade de Medicina da U.Porto testa resposta ao fogo

O objetivo do simulacro é testar o Plano de Segurança Interna da instituição para os edifícios mais recentes.

O fogo vai começar no 5.º piso do edifício poente do Centro de Investigação Médica da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), sito à Rua Dr. Plácido Costa, O alarme vai ouvir-se em todo o edifício às 11h00 desta quinta-feira, dia 15 de maio. Os funcionários tiveram formação e o imóvel cumpre todas as normas de segurança. Ainda assim, o exercício dita que um colaborador vá ficar gravemente ferido e outros dois sejam bloqueados pelas chamas e pelo fumo, necessitando de ser resgatados em segurança.

É este o cenário que vai ser criado durante o simulacro de incêndio que a FMUP vai levar a cabo em conjunto com a Proteção Civil do Porto. O objetivo é testar o Plano de Segurança Interna da instituição para os edifícios mais recentes.

“São construções novas, que cumprem todas as normas de segurança e que estão apetrechadas com as melhores ferramentas de controlo das chamas e fumo, tais como cortinas e portas corta-fogo, e sistemas de exaustão”, refere Manuel Nuno Alçada, professor universitário e delegado de segurança da FMUP.

“Os simulacros servem para melhorar o Plano de Segurança Interna, avaliar a coordenação dos intervenientes e corrigir eventuais erros”. Este exercício em particular, referente a um cenário de fogo que afetará apenas uma ala, servirá sobretudo para testar as comunicações entre os intervenientes internos e externos, e para avaliar quais os melhores acessos ao complexo de edifícios, explicam os responsáveis.

No terreno, vão estar os Sapadores de Bombeiros do Porto, a Polícia de Segurança Pública e o Instituto Nacional de Emergência Médica.