Faculdade de Letras presta homenagem a Aquilino Ribeiro

Obra de Aquilino Ribeiro será debatida na FLUP por especialistas e estudiosos portugueses e estrangeiros.

Nos próximos dias 11 e 12 de novembro, a Faculdade de Letras da Universidade do Porto (FLUP) promove um Colóquio / Homenagem a Aquilino Ribeiro, assinalando desta forma o Cinquentenário da morte do escritor, autor de obras incontornáveis da literatura portuguesa do século XX, como “Quando os Lobos Uivam”, “Volfrâmio” ou “Casa Grande de Romarigães”.

Este encontro científico (ver programa) em torno da figura de Aquilino irá reunir especialistas e estudiosos da sua obra, portugueses e estrangeiros, vindos de várias Universidades, além de docentes e investigadores da FLUP de diferentes áreas, de modo a conferir à homenagem um elevado significado académico.

Com esta iniciativa, a FLUP procura também “retirar do incompreensível esquecimento a que foi votada uma obra valiosíssima, que alimentou sucessivas gerações de leitores e constitui, hoje como ontem, um impressionante repositório da nossa língua viva, fazendo renascer, junto do público universitário (especialmente os  estudantes de Estudos Portugueses e Lusófonos) e de um público de leitores mais vasto, o gosto pela sua leitura (do romance à hagiografia; dos contos infanto-juvenis aos textos memorialísticos)”.

A iniciativa é organizada pelo Departamento de Estudos Portugueses e Estudos Românicos (DEPER) da FLUP e decorrerá no anfiteatro nobre e na sala de reuniões.

Sobre Aquilino Ribeiro

Natural de Carregal de Tabosa, concelho Sernancelhe, onde nasceu em 1885 , Aquilino Gomes Ribeiro é um dos mais importantes romancistas portugueses da primeira metade do século XX. Da sua obra, que atravessa formatos como o romance, o folhetim, o conto ou a literatura infantil/juvenil, diria José Saramago que” representa um ponto extremo do caminho da língua, talvez parado no tempo, talvez cortado no seu impulso profundo, mas à espera de uma nova leitura que o ponha outra vez em movimento”. Morreu em Lisboa em 1963.