Faculdade de Farmácia lança portal online sobre cosméticos

Nova plataforma ajuda a desmistificar as dúvidas sobre os produtos que usamos no nosso quotidiano. (Foto: DR)

Que fatores devem ser tido em conta na escolha de um creme para o rosto, um creme solar ou um produto de maquilhagem? Será que o local onde compramos os cosméticos é relevante para a segurança dos consumidores? E o prazo de validade? Será que é mesmo importante? Foi para ajudar a responder a estas e outras dúvidas que nasceu o Portal infoCosméticos (PIC), uma plataforma online criada pela Faculdade de Farmácia da Universidade do Porto (FFUP) e disponibilizada ao público desde o passado dia 27 de junho.

Desenvolvido no Laboratório de Tecnologia Farmacêutica da FFUP, sob orientação de Isabel Martins de Almeida, regente da UC de Cosmetologia do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, o PIC tem como missão promover a literacia em Saúde no que diz respeito a ingredientes e produtos cosméticos. Para esse efeito, pretende-se informar os consumidores, de um modo simultaneamente rigoroso e de fácil acesso, de modo a capacitá-los a tomarem decisões adequadas à sua Saúde relacionadas com o uso de produtos cosméticos; e dotar os profissionais com responsabilidade no aconselhamento cosmetológico de conhecimentos atuais e suportados na evidência científica.

Dividido em quatro grandes áreas temáticas (RegulamentaçãoSegurança e eficáciaIngredientesProdutos cosméticos, o Portal contempla em particular as dimensões da segurança e da eficácia dos ingredientes e produtos cosméticos, bem como a sua regulamentação. A informação é transmitida através da resposta a questões específicas como “Os conservantes conhecidos como parabenos são permitidos em produtos cosméticos?” ou de alcance mais geral como “O local onde compro o produto cosmético é relevante para a sua segurança?”, e sempre acompanhadas de infografias explicativas.

Isabel Martins de Almeida, regente da UC de Cosmetologia, é a mentora e impulsionadora do PIC. (Foto: FFUP)

Os conteúdos presentes no PIC estão a ser desenvolvidos por estudantes e recém-graduados do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas da FFUP, e são revistos cientificamente por um conjunto de docentes/investigadores não apenas da Universidade do Porto, mas também das Universidades de Coimbra, Lisboa e Beira Interior, do Instituto Universitário de Ciências da Saúde, da Universidade Lusófona, da Universidade Fernando Pessoa e da Universidade de São Paulo, bem como por colaboradores do INFARMED.

Presente na apresentação do Portal InfoCosméticos, Fernando Remião, pró-reitor da Universidade do Porto para a Inovação Pedagógica e Desporto, lembrou “o futuro passa por tornar a universidade acessível a todos, digitalmente, e este portal é isso mesmo: conhecimentos adquiridos e explorados na universidade acessíveis ao público geral”.

Já José Sousa Lobo, diretor da FFUP,  sublinhou a importância de “aumentar o grau de conhecimentos e exigência dos utentes/consumidores” de forma a “melhorar a cosmetovigilância.”

A representante da Deco afirmou que “o sistema de cosmetovigilância, apesar de ser muito pouco divulgado em Portugal, mesmo pelo Infarmed, é um sistema extremamente importante, já que permite a identificação de novos ingredientes alergénicos”.

A sessão contou ainda com uma intervenção da farmacêutica Susana Santos, da DECO, que elucidou a audiência sobre a atividade desta associação na avaliação de produtos cosméticos existentes no mercado e na informação aos consumidores.