Exposição coletiva de gravura na Casa-Museu Abel Salazar

“Idiossincrasias” é o título da próxima exposição temporária na Casa-Museu Abel Salazar, na qual se darão a conhecer obras produzidas em diversas técnicas de Gravura, pelos artistas Ana Torrie, Céu Costa, Irene Ribeiro, Joanna Latka, Maria do Carmo Vieira, Miriam Rodrigues, Roberto Meneghini, Samuel Ornelas e Teresa Pedroso.

Evocando Abel Salazar, que foi um dos primeiros artistas gravadores do início do século XX Português e cuja utilização da técnica ainda hoje se destaca pela contemporaneidade na abordagem, esta exposição coletiva procura dar uma imagem, de entre muitas possíveis, da Gravura contemporânea, não a limitando aos meios académicos ou mais consagrados, e tendo em consideração a grande qualidade dos artistas selecionados; todos com ligação às artes plásticas ou à ilustração e artes gráficas, e com relações próximas com instituições académicas ou com oficinas onde têm desenvolvido um papel interventivo importante na divulgação da Gravura, a nível nacional e internacional.

A inauguração de Idiossincrasias está marcada para este sábado, dia 13 de janeiro, às 17h00. Após este momento inaugural, a exposição ficará patente ao público até 9 de março, podendo ser visitada de segunda a sexta-feira, das 9h30 às 13h00 e das 14h30 às 18h00; e aos sábados, das 14h30 às 17h30.

A entrada é livre.