Experiência desenvolvida na FEUP segue para o espaço em outubro

esa portalDepois de meses de trabalho, de umas férias grandes em que se trabalhou na faculdade a elevado ritmo na finalização da experiência, veio, com a visita da ESA, a confirmação já tão esperada: a experiência SIGNON – Signals of Opportunity for Navigation , desenvolvida por uma equipa de estudantes e docentes da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), está oficialmente pronta para ser lançada em outubro em Kiruna, no norte da Suécia.

Bruno Correia, Américo Duarte, Nuno Moreira e David Leite, todos eles estudantes do Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC), com supervisão de Sérgio Cunha, professor do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e Computadores da FEUP, e acompanhamento de Zaida Silva, receberam no passado dia 2 de setembro a visita de Stefan Krämer. O engenheiro aeroespacial, Program Manager destacado para acompanhar a missão das equipas europeias no programa BEXUS-REXUS promovido pela Agência Espacial Europeia (ESA), validou o trabalho desenvolvido pelos estudantes da FEUP.

“Esta experiência está em condições de voar desde já”, admitiu o perito. “Acredito que o as condições técnicas e o dedicado acompanhamento pedagógico que tem sido proporcionado pela Faculdade de Engenharia foi um elemento positivamente diferenciador em relação às outras equipas europeias.”

Stefan Krämer é alemão, trabalha no Swedish Space Corporation (SSC) e enquanto estudante teve oportunidade de participar numa experiência semelhante. Desde então nunca mais se afastou deste programa. Diz que “a Europa fica mais perto sempre que se participa numa aventura destas”, e que este poderá ser um passaporte importante na vida dos alunos, já que as pessoas com atividades ligadas ao espaço na Europa não são assim tantas e o “circuito acaba por ser pequeno, o que lhes pode abrir portas no futuro próximo em termos de oportunidades de emprego”, vaticina o especialista.

O lançamento em Kiruna, no norte da Suécia, está previsto para o início de outubro. Além da equipa da FEUP vão lá estar também as outras equipas europeias que se têm preparado para esse momento. Sérgio Cunha tem orientado a equipa portuguesa e acredita num bom desempenho dos estudantes. Estamos a falar de alunos que estão ainda na fase da licenciatura e se preparam para iniciar a fase do Mestrado, mas que concorrem com estudantes estrangeiros ao nível do doutoramento. “Esta participação da FEUP pode vir a mostrar que os nossos alunos estão muito bem preparados e equipados ao nível do que se faz de melhor por esta Europa fora”, explica o professor.

Destinado a estudantes universitários de todo o mundo, o programa BEXUS, promovido pela ESA, em parceria com o German Aerospace Center (DLR) e o Swedish National Space Board (SNSB),  e no caso da experiência portuguesa SIGNON também com patrocínio da Faculdade de Engenharia e da BOSCH, desafia os participantes a desenvolver experiências científicas e tecnológicas que são lançadas até à estratosfera através de balões de grande dimensão, cheios de hélio. Em cada ano é efetuada uma campanha com dois lançamentos, transportando cerca de doze experiências. Cada balão voa a uma altitude entre 20 e 30 quilómetros durante duas a cinco horas, levando de 40 a 100 kg de carga total.

A participação dos estudantes da FEUP pode ser acompanhada na página de Facebook que eles mesmos desenharam para relatar a experiência.

O que é a experiência SIGNON?

Consiste na receção de sinais de rádio difundidos por estações de rádio e de televisão digital, bem como sinais emitidos por aeronaves comerciais a voar na vizinhança, para, por correlação, determinar distâncias às estações e, subsequentemente, informação de navegação. A utilização de sinais de oportunidade tem potencial interesse para fins de navegação na alta atmosfera e mesmo em órbitas baixas. O projeto tem ainda como segundo objetivo testar a possibilidade de se efetuarem medidas de radar passivo na Estratosfera.