Antigo estudante da FAUP distinguido por estudo sobre a Casa Burguesa do Porto

Joaquim Pimenta de Almeida, FAUP, Prémio Ibérico de Investigação de Arquitetura Tradicional

Joaquim Pimenta de Almeida recebeu a distinção pela dissertação “Reabilitação do Património Edificado Corrente. Estratégias de Intervenção na Casa Burguesa do Porto”.

Joaquim Pimenta de Almeida, antigo estudante da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), foi reconhecido com uma Menção Honrosa na 3.ª edição do Prémio Ibérico de Investigação de Arquitetura Tradicional, galardão destinado a dissertações de Mestrado ou teses de Doutoramento de elevada qualidade e que contribuam para a valorização da arquitetura e construção tradicional dentro do espaço ibérico.

Desenvolvida no âmbito do Mestrado Integrado em Arquitectura da FAUP, a investigação distinguida – com o título “Reabilitação do Património Edificado Corrente – Estratégias de Intervenção na Casa Burguesa do Porto” – desenvolve uma leitura sobre o estado de conservação dos edifícios antigos na cidade do Porto, com especial enfoque nas intervenções que se têm realizado nas “Casas do Porto”.

casas_burguesas_porto

o arquiteto portuense apresentou três casos de estudo de intervenções consideradas exemplares na cidade do Porto. (Fotos: Pedro Camelo, Attilio Fiumarella e Fernando Guerra)

O trabalho de Joaquim Pimenta de Almeida alerta para o contributo que as Estratégias de Intervenção em Edifícios Antigos, informadas pelos princípios enunciados nos documentos internacionais sobre o património podem trazer para travar a descaracterização da tipologia da Casa Burguesa do Porto, garantindo ao mesmo tempo a sua salvaguarda. Para o efeito, o arquiteto portuense recorreu à análise de três casos de estudo de intervenções consideradas exemplares.

A dissertação, concluída em 2014, foi realizada sob orientação científica de Joaquim Teixeira, professor da FAUP e investigador do Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo (CEAU).

Promovido pela Fundación Antonio Font de Bedoya (FAFB), Fundação Convento da Orada (FCO), Ordem dos Arquitetos de Portugal (OA) e pela Fundación Cultural do Colegio Oficial de Arquitectos de Léon (FUNCOAL), o Prémio Ibérico de Investigação de Arquitetura Tradicional: Edição bienal 2015-2016 foi atribuído à Tese de Doutoramento “Vernácula Modernidade”, da autoria de Pedro Miguel Jimenez Vicário. A par da Menção Honrosa atribuída a Joaquim Pimenta de Almeida, foram ainda distinguidos com menções honrosas os projetos dos arquitetos Lidia Garcia Soriano, Eloy Algorri e Henrique Rodrigues.

A cerimónia de entrega do Prémio Ibérico de Investigação de Arquitetura Tradicional: Edição bienal 2015-2016  realizou-se no passado dia 3 de outubro, no Palácio de Pardo Aguado em Palência (Espanha), sede da Universidade de Valladolid.