Estudo sobre a arquitectura e urbanismo de Rabo de Peixe apresentado na FAUP

"Rabo de Peixe - sociedade e forma urbana" é o título da dissertação de Mestrado Integrado em Arquitectura da FAUP, apresentada em 2011/2012, sob a orientação do Professor Álvaro Domingues e co-orientação do Professor Alberto Lage, que sai agora em livro, numa edição Caleidoscópio.

O livro de Inês Vieira Rodrigues elege como território de análise a vila e freguesia de Rabo de Peixe (São Miguel, Açores).

A Editora Caleidoscópio apresenta, com o apoio da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP), o livro “Rabo de Peixe – sociedade e forma urbana” da autoria de Inês Vieira Rodrigues, no dia 27 de outubro, às 18:30, na Sala Plana da FAUP. A apresentação do livro será feita pelos Professores Álvaro Domingues, Virgílio Pereira e Alberto Lage e a sessão contará com a presença da autora.

“Rabo de Peixe – sociedade e forma urbana” é a edição em livro da dissertação de Mestrado Integrado em Arquitectura da autora, apresentada na FAUP no ano letivo 2011/2012, sob a orientação do Professor Álvaro Domingues e co-orientação do Professor Alberto Lage.

O livro de Inês Vieira Rodrigues elege como território de análise a vila e freguesia de Rabo de Peixe da ilha de São Miguel (Açores). Para a autora “trata-se de um caso ímpar a nível regional e nacional – pelas suas características morfológicas, demográficas e económicas –, que tem sido considerado ‘de risco’ e a sua população “inadequada”, fora dos padrões ditos normais. Ainda hoje, tal como há décadas, ser natural de Rabo de Peixe é alvo de estigma”.

De uma forma geral, a autora “questiona as práticas do ramo disciplinar da arquitectura e do urbanismo, nomeadamente a propósito das políticas excessivamente centradas nas infraestruturas, na habitação e no confinamento local – sendo que a zona piscatória, localizada a Norte da freguesia, constitui um caso inegável de insularidade dentro da ilha. O debate sobre o planeamento urbanístico, a nível insular, tem-se revelado manifestamente escasso e Rabo de Peixe é um dos exemplos de carência de discussão e de reflexão. Neste sentido, o pensamento urbano esterilizado (e, consequentemente, estéril) tem necessariamente de ser substituído pela interrogação, pesquisa, precaução e avaliação. A obra apresenta-se nesta linha de pensamento como um contributo para um estudo, necessariamente continuado, a propósito das intervenções urbanísticas como instrumento de política social”.

O livro conta com um prefácio de Álvaro Domingues, Professor na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) e Investigador no Centro de Estudos de Arquitectura e Urbanismo (CEAU-FAUP).

Depois do Porto, estão previstas mais duas sessões de apresentação do livro, uma a 5 de Novembro, às 17:00, no Arquipélago – Centro de Artes Contemporâneas, na ilha de São Miguel, Açores, e outra a 18 de Novembro, às 21:30, na Casa dos Açores em Lisboa.

Inês Vieira Rodrigues nasceu em Tomar, em Dezembro de 1988. No ano de 2000, mudou-se para São Miguel, Açores, onde frequentou a Escola Secundária Antero de Quental. Em 2006 foi admitida na Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP) e em 2010 integrou o Programa de Intercâmbio anual na École Polytechnique Fédérale de Lausanne (EPFL), na Suíça, participando no LAPA Studio, sob a orientação de Harry Gugger. Concluiu o Mestrado em Arquitectura em 2012 e no início do ano seguinte iniciou o seu percurso profissional no atelier M-Arquitectos, em Ponta Delgada. Trabalha e vive em Paris desde Fevereiro de 2015. Integrou a equipa do atelier FELD Architecture e durante o último ano o atelier DDA Architectes, participando em projectos de recuperação do património arquitectónico francês do séc. XX, em particular na reabilitação da Villa E-1027, desenhada por Eileen Gray e Jean Badovici.

A entrada é livre, sujeita à lotação da sala. Programa sujeito a alterações, sem aviso prévio.

Mais informações em www.fa.up.pt e em www.facebook.com/FAUPorto.