Estudantes internacionais da U.Porto viveram um “Natal à portuguesa”

Esta foi uma oportunidade para os estudantes internacionais da U.Porto conhecerem os pratos portugueses típicos de Natal.

Foi entre rabanadas, sonhos e bolo-rei, mas também pad thai tailandês, yarpaq dolmasi azeri, chicken pulao paquistanês, black halva kosovar e outros pratos do mundo, que os estudantes internacionais da Universidade do Porto celebraram mais um “Christmas Get Together” organizado pelo Serviço de Relações Internacionais da U.Porto.

Mais de 350 estudantes internacionais participaram nesta celebração natalícia antecipada que, este ano, teve lugar no Palácio de Cristal, onde até 20 de dezembro decorre o Mercado Solidário de Natal da Universidade do Porto.

O “Christmas Get Together” é uma iniciativa organizada anualmente pela U.Porto para que os estudantes internacionais conheçam as tradições natalícias de Portugal e que estes possam dar a conhecer as tradições dos seus próprios países, em particular a gastronomia característica da época.

Para isso, os estudantes são convidados a confecionar e dar a provar os pratos típicos da sua terra natal através de um concurso gastronómico apropriadamente apelidado de “Christmas Flavours”. Este ano, foram a concurso oito pratos, provenientes da Albânia, do Azerbaijão, do Brasil, do Kosovo, do Paquistão, da Sérvia, do Sri Lanka e da Tailândia.

O pad thai tailandês venceu o concurso de gastronomia internacional de Natal.

E foi precisamente a receita tailandesa que conquistou a preferência do júri. O pad thai, um prato típico constituído por noodles, tofu, camarão, ovo e vegetais, confecionado em parceria por dois estudantes da Tailândia atualmente em mobilidade académica na U.Porto.

No entanto, parece ter sido o bolo-rei, as rabanadas e os sonhos a merecerem o maior consenso gastronómico entre os mais de 350 estudantes presentes no evento.

De facto, esta foi a primeira oportunidade que muitos estudantes internacionais tiveram de provar os doces de Natal tipicamente portugueses. E, a julgar pelos pratos vazios no final do evento, os sabores nacionais não poderiam ter tido melhor avaliação por parte dos estudantes internacionais.