Estudantes FEUP criam app premiada no Startup Porto Accelerator

A equipa desenvolveu a app no âmbito de duas Unidades Curriculares de Projeto do MIETE (foto: D.R.)

Quem não se lembra dos tempos em que era uma verdadeira emoção colecionar cromos, fossem eles de animação, futebol ou de animais? Trocar os cromos, comprar as saquetas, completar uma caderneta… era um verdadeiro vício para o qual poupávamos os poucos “trocos” que íamos recebendo!

Exatamente com o objetivo de reavivar este sentimento e para recuperar o mecanismo de colecionar cromos, surge a FRAMIE, uma aplicação para smartphone que fornece coleções de fotografias digitais pré definidas em marca de água, tal como numa caderneta física, para que os utilizadores as completem com as suas próprias fotos.

E onde tudo começou? Em duas unidades curriculares de Projeto do Mestrado em Inovação e Empreendedorismo Tecnológico (MIETE) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP). António Lisboa, Cristiano Silva, Filipe Lima, Mónica Leiras e Tiago Monteiro, estudantes com com áreas de especialização multidisciplinares (Biologia Aplicada, Bioquímica, Engenheira Informática e Economia), foram os responsáveis pela concepção e desenvolvimento do conceito e da aplicação.

Apesar de ainda não estar oficialmente lançada, a FRAMIE já começou a conquistar reconhecimento: juntamente com outros nove projetos, ganhou recentemente um prémio de 5.000€ na Startup Porto Accelerator, que tem como objetivo dar um “empurrão” a projetos disruptivos com perfil tecnológico.

A aplicação será lançada em versão beta em agosto de 2017 e a equipa de projeto está a trabalhar numa série de parcerias com marcas de renome para que as mesmas possam ver desenvolvidas coleções inéditas e personalizadas. Mais informações aqui.