Estudantes da U.Porto na corrida à “Melhor Startup Universitária do Mundo”

A aplicação estará disponível em setembro numa versão beta (foto: D.R.)

António Lisboa, Cristiano Silva, Filipe Lima, Mónica Leiras e Tiago Monteiro, todos eles estudantes da Universidade do Porto, são os autores da aplicação mobile FRAMIE, que venceu, no passado dia 30 de junho, a competição nacional Venture Cup Portugal, inicativa que visa distinguir estudantes universitários de espírito empreendedor.

Tudo começou em duas unidades curriculares de Projeto do Mestrado em Inovação e Empreendedorismo Tecnológico (MIETE) das faculdades de Engenharia e de Economia da Universidade do Porto (FEUP e FEP) onde os estudantes, de áreas de especialização multidisciplinares (Biologia Aplicada, Bioquímica, Engenharia Informática e Economia), decidiram juntar-se e criar uma app que mudasse os hábitos de colecionismo. E como é que isto é possível? Fornecendo coleções de fotografias digitais pré definidas em marca de água, tal como numa caderneta física, para que os utilizadores as completem com as suas próprias fotos. Também as marcas podem utilizar esta aplicação, criando coleções e promovendo a sua oferta de forma mais dinâmica, envolvente e segmentada e estimulando a ação do cliente.

Após a apresentação de 10 pitches finalistas, o júri escolheu a FRAMIE como vencedora, realçando o potencial de mercado, escalabilidade e modelo de negócio da app. A vitória valeu-lhes um apoio de cinco mil euros para continuar a desenvolver o projeto e um passaporte para a participação na segunda etapa da competição, agora a nível mundial: chama-se Startup World Cup, decorre de 18 a 22 de setembro em Copenhaga, e vai atribuir o galardão de “Melhor Startup Universitária do Mundo”.

Esta não é a primeira distinção conquistada pela equipa. Em maio de 2017, a FRAMIE foi uma das dez finalistas no Startup Porto Accelerator, um programa de aceleração desenhado pela Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE) em estreita parceria com o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores – Tecnologia e Ciência (INESC TEC), com o objetivo de impulsionar projetos disruptivos com perfil tecnológico. Veja aqui o pitch da FRAMIE no Demoday do Startup Porto Accelerator.

A aplicação estará disponível em versão beta em setembro deste ano. Se desejar ser um dos testadores beta, inscreva-se aqui.