Estudantes da U.Porto levam ciência portuguesa à Carnegie Mellon

estudantes de Ciências da Comunicação

Estudantes vão trabalhar de perto com investigadores de relevo internacional no campo das Tecnologias de Informação e Comunicação .

Ao longo dos próximos meses, quatro estudantes da Universidade do Porto vão ter a oportunidade de realizar um estágio de investigação na prestigiada Carnegie Mellon University (CMU), no âmbito da primeira edição do programa de Estágios de Investigação em Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) promovido pelo Programa Carnegie Mellon Portugal (CMU Portugal).

Nesta incursão por aquela que é uma das mais conceituadas universidades norte-americanas, Mariana Oliveira (Faculdade de Ciências), Tiago CardosoCésar Carpinteiro e Francisco Torres (Faculdade de Engenharia) vão trabalhar de perto e receber orientação de investigadores de relevo internacional, em colaboração com investigadores de universidades, laboratórios e empresas portuguesas. “Esperamos que este programa de estágios proporcione a estes jovens investigadores novas perspectivas de formação pós-graduada e a aquisição de competências-chave que contribuam para o seu futuro académico e profissional”, apontam João Claro e José M.F. Moura, diretores do Programa CMU Portugal em Portugal e na CMU, respetivamente.

Tiago Cardoso foi a primeiro estudante a partir para os Estados Unidos (a 21 de julho), onde permanecerá até 12 de setembro. Na CMU está já também Mariana Oliveira, tendo regresso marcado para dia 3 de outubro.  César Carpinteiro e Francisco Torres partem apenas na primavera de 2015.

Para além dos quatro estudantes da U.Porto, a primeira edição do programa de estágios de investigação em TIC conta ainda com a participação de dois estudantes da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa (FCT/UNL) e da Católica Lisbon School of Business and Economics (CLSBE). Os responsáveis do CMU Portugal destacam a “a elevada qualidade de todas as candidaturas submetidas e dos docentes e investigadores envolvidos”, algo que “demonstra a forte ligação entre as comunidades científicas em Portugal e na CMU e o grande interesse por este tipo de oportunidades”.

Com a duração de oito a 12 semanas, estes estágios destinam-se a estudantes ou recém-mestres portugueses ou estrangeiros com residência permanente em Portugal, que queiram beneficiar de um ecossistema dinâmico e internacional de educação, investigação e inovação entre Portugal e a CMU, proporcionado pelo Programa CMU Portugal. A segunda fase de candidaturas decorre até ao próximo dia 30 de setembro.

Mais informações em www.cmuportugal.org.