Estudantes da U.Porto criam sistema inteligente de gestão de bagagem

Travel Cache (equipa)

Depois de ter conquistado o 2º lugar na edição 2016 do iUP25K, o Travel Cache pretende alastrar-se para a Europa (Foto: Egídio Santos / U.Porto)

Filas intermináveis de check in, roupas que parecem por passar a ferro, tempos intermináveis a preparar malas, bagagens perdidas…Todas estas preocupações vão deixar de acontecer com o lançamento do Travel Cache, um serviço que permite aos viajantes profissionais seguir viagem sem a necessidade de se ocuparem com a bagagem.

Criado por Florian Rehm, Richard Ancuta e Pedro Silva, colegas no Mestrado de Inovação e Empreendedorismo Tecnológico (MIETE) lecionado nas faculdades de Engenharia (FEUP) e de Economia (FEP) da Universidade do Porto, o Travel Cache armazena e trata todos os itens usuais e necessários para que o viajante possa encontrar a sua bagagem no local de destino. Apesar do serviço ser especialmente dirigido a pessoas que viagem pelo menos uma a duas vezes por mês, pode ser utilizado por qualquer outro viajante que queira experimenta-lo.

Estamos a falar de um sistema inteligente de gestão de bagagem que disponibiliza dois tipos de serviço: armazenamento físico ou entrega no local. O primeiro permite, além do armazenamento, o acesso e escolha do conteúdo para a viagem, através do site ou app, e custa 9,99 euros/mês. Quem quiser a entrega no local final, paga um valor variável, que ronda os valores semelhantes ao custo adicional de uma bagagem de porão numa companhia low-cost.

De acordo com os seus criadores, não existe – até ao momento – na Europa nenhum serviço com estas características. Apesar das dificuldades iniciais em desenhar um modelo logístico eficaz e acessível, o Travel Cache está pronto para “oferecer armazenamento, entrega em qualquer parte da Europa e serviço de lavandaria”. Tudo isto à distância de um clique.

O lançamento do Travel Cache está previsto já para o mês de julho e, apesar da base operacional ser em Portugal, o projeto quer orientar-se para o mercado europeu. “Temos algumas ideias de serviços complementares que visam antecipar e satisfazer as necessidades dos 63 milhões de viajantes profissionais na Europa”, explicam os criadores.

Apesar de tão recente na sua criação, o Travel Cache já arrecadou uma distinção. Foi premiado com o segundo prémio na competição universitária iUP25K. Esta distinção vai permitir lançar o serviço de forma mais rápida e sustentável.