Estudantes da U.Porto criam aplicações “à medida” das empresas

Ap-alunos00

20 projetos foram desenvolvidos por estudantes da FEUP e da FBAUP nesta edição de LGP do MIEIC ( Foto: Ana Pereira/FEUP)

São aplicações e produtos reais para o mercado. Assim se podem definir os 20 projetos desenvolvidos durante um semestre, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), no âmbito da unidade curricular de Laboratório de Gestão de Projetos (LGP).A sessão de apresentação dos projetos vai acontecer no dia 9 de junho, a partir das 14h00, no auditório da FEUP.

Em colaboração com estudantes da Licenciatura em Design de Comunicação da Faculdade de Belas Artes (FBAUP) e do Mestrado em Multimédia da Universidade do Porto, os estudantes do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação da FEUP aceitaram o desafio de criar aplicações informáticas para algumas das empresas mais conhecidas do mundo dos negócios em Portugal.

E o que podemos encontrar? Uma aplicação focada no controlo da doença Diabetes (mellitus) e na adoção e manutenção de hábitos de vida saudáveis, ou então uma outra aplicação informática que através da vibração e notificações do smartphone assinala situações de emergência, contribuindo para o aumento dos níveis de independência de pessoas com deficiência auditiva. Mas há mais na edição deste ano:  uma plataforma que possibilita a introdução da programação como atividade já na pré-escola e que poderá acompanhar o percurso dos alunos até ao 8º ano.

Podemos ainda encontrar uma plataforma que muda o paradigma de difusão de eventos ao vivo ao disponibilizar um estúdio na cloud e ainda uma aplicação para dispositivos móveis que facilita o processo de escolha de produtos alimentares tendo em conta possíveis alergias do utilizador. Há também um grupo de estudantes que teve a oportunidade de desenvolver uma ferramenta que permite revolucionar o apoio ao cliente na área da saúde ao possibilitar um atendimento por chat e ao mesmo tempo integrado com as redes sociais. Destaque também para o jogo ‘Hit The Beat’ – baseado em ritmo e música e disponível para PC, Xbox, Windows Phone e tablets Windows – e para a sessão fulldome “À Descoberta do Hubble” que será apresentado pelo Planetário do Porto na celebração deste ícone da cultura pop do século XX.

Estes são alguns dos projetos criados durante a unidade curricular de Laboratório de Gestão de Projetos (LGP) e que envolveram 117 estudantes do Mestrado Integrado em Engenharia Informática e Computação (MIEIC), 48 estudantes do Mestrado em Multimédia da Faculdade de Engenharia, e 10 estudantes da Licenciatura em Design de Comunicação da Faculdade de Belas Artes, tendo estes últimos ficado responsáveis por desenvolver toda a parte ligada ao design e grafismo de cada um dos produtos. Estes estudantes organizaram-se em empresas e equipas de projetos e, em colaboração com empresas e organizações externas à esfera universitária, criaram soluções tecnológicas inovadoras com elevada capacidade de implantação nas organizações externas.

Durante um semestre, os estudantes tiveram a oportunidade única de viver o ambiente empresarial de uma empresa de base tecnológica. Motivados para criarem algo novo, os estudantes na Unidade curricular da Faculdade de Engenharia demonstram que o espírito colaborativo, empreendedor, criativo e de compromisso são os principais fatores para o sucesso de uma empresa. Por sua vez, a parceria com os estudantes da Faculdade de Belas Artes e do Mestrado em Multimédia permitiu aliar a capacidade de desenvolver soluções tecnológicas com a aptidão de criar interfaces apelativos, intuitivos e adaptados às soluções desenvolvidas.

Glintt, Inovamais, IncreaseTime, escolaglobal, Deloitte, Last2Ticket, Nomad Tech, iTGROW MOG Technologies, IT Sector, Centro de Astrofísica da Universidade do Porto, Microsoft Portugal, Mailcube, Tlantic, MobilityNow, AMT Consulting, msg life Iberia, Altran Portugal, Bitmaker Software, Critical Manufacturing, são os parceiros da FEUP na edição deste ano.

Raul Vidal, diretor do Departamento de Engenharia Informática da FEUP e coordenador de LGP, destaca o carácter inovador e a importância desta unidade curricular na formação académica destes estudantes: #O LGP funciona como um ´living lab´, onde os estudantes interagem com empresas clientes, aplicam e desenvolvem as suas competências num ambiente real, desenvolvendo competências fulcrais de trabalho em equipa, empreendedorismo, comunicação e relacionamento com clientes”.