Estudantes da FEUP na final de competição promovida pela ESA

kiruna-ok_news

Estudantes da FEUP garantiram a passagem até à final da competição, que vai acontecer em outubro, na Suécia. (Foto: DR)

A decisão da Agência Espacial Europeia (ESA) foi conhecida nas vésperas do dia de Natal e foi o presente mais esperado para o grupo de cinco estudantes do Mestrado Integrado em Engenharia Eletrotécnica e Computadores (MIEEC) da Faculdade de Engenharia da U.Porto (FEUP)  que, no início de dezembro, voaram até Amesterdão para apresentar a experiência SIGNON – Signals of Opportunity for Navigation. Os resultados foram então conhecidos e permitiram aos estudantes carimbar o passaporte para a final do BEXUS – Balloon EXperiments for University Students,  que vai acontecer em outubro deste ano, a partir do Esrange Space Center (SSC), em Kiruna, no norte da Suécia.

Destinado a estudantes universitários de todo o mundo, o programa BEXUS, promovido pela ESA, em parceria com o German Aerospace Center (DLR) e o Swedish National Space Board (SNSB), desafia os participantes a desenvolver experiências científicas e tecnológicas que são lançadas até à estratosfera através de balões de grande dimensão, cheios de hélio. Em cada ano é efetuada uma campanha com dois lançamentos, transportando cerca de doze experiências. Cada balão voa a uma altitude entre 20 e 30 quilómetros durante duas a cinco horas, levando de 40 a 100 kg de carga total.

Mas o que é, afinal, a experiência SIGNON? Basicamente, consiste na receção de sinais de rádio difundidos por estações de rádio e de televisão digital, bem como sinais emitidos por aeronaves comerciais a voar na vizinhança, para, por correlação, determinar distâncias às estações e, subsequentemente, informação de navegação. A utilização de sinais de oportunidade tem potencial interesse para fins de navegação na alta atmosfera e mesmo em órbitas baixas. O projeto tem ainda como segundo objetivo testar a possibilidade de se efetuarem medidas de radar passivo na Estratosfera.

O projeto está a ser desenvolvido ao longo deste ano letivo por Bruno Correia, Delfim Valverde, Américo Duarte, Nuno Moreira e David Leite, todos eles estudantes do MIEEC, com supervisão de Sérgio Reis Cunha, professor do Departamento de Engenharia Eletrotécnica e Computadores (DEEC) da Faculdade de Engenharia. Toda a equipa portuguesa envolvida nesta experiência promovida pela ESA participa ativamente no projeto STRAPLEX – STRAtospheric PLatform EXperiment, um programa que decorre na FEUP/DEEC desde 2005 e no âmbito do qual são enviadas cápsulas instrumentadas até à Estratosfera, também através de balões cheios de hélio.

Além de permitir um lançamento num balão de maiores dimensões e num voo prolongado sobre o Ártico, a participação no programa BEXUS permitirá que os estudantes tenham contacto direto com especialistas e sigam as várias fases de desenvolvimento de um projeto aeroespacial segundo as normas da ESA. “É um passo importante para uma potencial carreira neste domínio”, afirma Sérgio Reis Cunha, visivelmente orgulhoso do trabalho desenvolvido até aqui.

Em preparação para o lançamento final, está prevista uma viagem até Kiruna já no próximo mês de fevereiro, na fase de Preliminary Design Review. A participação dos estudantes da FEUP pode ser acompanhada na página de Facebook que eles mesmos desenharam para relatar a experiência.