Estudante da FEUP leva jogo inovador a conferência da Comissão Europeia

Carlos Moedas e Pascal Lamy participam no jogo interativo (Foto: MTF)

Horácio Tomé Marques, estudante do 4.º ano do Programa Doutoral em Media Digitais (PDMD) da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (FEUP), participou no passado dia 3 de julho, na “Research & Innovation – Shaping our Future”, tendo apresentado um projeto inovador de neurofeedback naquela que é uma das mais conceituadas conferências sobre investigação e inovação a nível europeu.

Sob o tema neurofeedback, neurotecnologia e suas aplicações hoje e no futuro nas várias áreas da sociedade, o trabalho apresentado pelo estudante de doutoramento da FEUP consistiu num jogo participativo sem precedentes, tanto pelo seu contexto como pelas pessoas envolvidas. Intitulada “Glimpses of the Future”, a atividade cruzou neurociências, tecnologia e arte e foi protagonizada por Horácio Tomé Marques, responsável pela programação, conceção artística e co-conceção científica do sistema, e por Francisco Marques Teixeira, responsável pela conceção científica e co-conceção artística. Carlos Moedas, Comissário Europeu para a Investigação, Ciência e Inovação, e Pascal Lamy, presidente do High Level Group e ex-presidente da Organização Mundial do Comércio (OMC), vestiram a pele de performers, ou seja, os participantes que realmente “jogaram”.

Organizada pela Comissão Europeia (CE), a conferência centrou-se na discussão e avaliação de questões sobre a Investigação e Inovação na Europa, onde se apresentaram resultados dos quadros de investimento e casos-de-estudo, desde a área farmacêutica à indústria espacial, e se ponderaram necessidades e caminhos futuros.

Presentes estiveram personalidades de destaque como o já referido Carlos Moedas e Pascal Lamy; Serge Haroche, Prémio Nobel em Física em 2012; Fabiola Gianotti, Diretora-Greal da Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear (CERN); Vladimir Šucha, Director-Geral da Joint Research Centre da Comissão Europeia, entre outros, aos quais se juntaram mais de cerca de 700 stakeholders, diretores de universidades e centros de investigação de todo o mundo.

Mais informações aqui.