Estudante da FAUP distinguida pelas Nações Unidas

A estudante da FAUP apresentou o projecto que mereceu uma Menção Honrosa na sede da ONU em Nova Iorque (c) DR

A estudante da FAUP apresentou o projecto que mereceu uma Menção Honrosa na sede da ONU em Nova Iorque (Foto: DR)

O projeto de reabilitação de uma ilha na Rua dos Bragas, no Porto, da autoria de Maria Abreu, finalista do Mestrado Integrado em Arquitectura (MIArq) da Faculdade de Arquitectura da Universidade do Porto (FAUP),  foi distinguido com uma Menção Honrosa no concurso internacional de Ideias ‘Integrated Communities: A Society for All Ages’, promovido pelo International Council for Caring Communities (ICCC) em conjunto com a Organização das Nações Unidas (ONU), através do programa Human Settlements.

Trata-se da primeira vez que uma escola de arquitetura portuguesa é premiada neste concurso criado em 1994 para escolas norte-americanas e alargado a partir de 1999 à participação de escolas internacionais.

O Concurso desafiou estudantes de arquitetura a projetar comunidades multigeracionais, adaptadas e pensadas especialmente para a terceira idade e para a resolução, através da prática da arquitetura, de conflitos geracionais.

Maria Abreu considerou que para o Concurso as ilhas da cidade do Porto poderiam ser um bom caso de projecto (c) DR

As ilhas da cidade do Porto foram a “fonte de inspiração” do projeto elaborado pela estudante da FAUP (Foto: DR) DR

Realizada com orientação cientifica do professor da FAUP e arquiteto Nuno Lacerda Lopes, a proposta de Maria Abreu para a reabilitação de uma ilha localizada na Rua dos Bragas, no Porto, assentava no desenho de “um novo módulo de habitação, de medidas mais acessíveis, relembrando que a ‘casa’ é o principal factor de felicidade e dignidade. Ao mesmo tempo, propunha-se a” expandir o espaço público para dentro da ilha e trazer interação entre gerações através de actividades e espaços destinados a estudantes e à relação que estes pudessem manter com os moradores”, potenciando desta forma a proximidade da ilha com a Faculdade de Direito da Universidade do Porto (FDUP). O programa de intervenção da estudante da FAUP previa ainda a sua replicabilidade por outras ilhas da cidade do Porto.

“Foi um privilégio poder viajar para Nova Iorque (…) para além da oportunidade de apresentar o projeto na sede da ONU, de conhecer e conviver com pessoas de várias nacionalidades, tanto participantes como responsáveis do concurso, foi possível visitar a cidade com todo o grupo e conhecer o One World Trade Center e, dias antes da abertura ao público, a estação de comboios ao lado, da autoria do arquitecto Santiago Calatrava”, destaca a estudante da FAUP.

A frequentar o 5º e último ano do Mestrado Integrado em Arquitectura da FAUP, Maria Abreu espera “trabalhar em Portugal, em Arquitetura, em condições que possibilitem estabilidade e realização profissional”.

Este ano, a organização do concurso ‘Integrated Communities: A Society for All Ages’  ecebeu cerca de 400 propostas que, com a orientação de um professor de cada faculdade participante, mostraram as ideias de jovens futuros arquitetos de todo o mundo. Das propostas submetidas, foram selecionados e distinguidos dez projetos provenientes da FAUP (Portugal), Tamking University (China), University of West England (Reino Unido), Siberian Federal University (Rússia), Tsinghua University (China),  Harbin Institute of Technology (China), Peking University (China), University of Tanzania (Tanzânia) e Universidade de Granada (Espanha).