Espólio do Fundador da FCNAUP disponível online

Emílio Peres

Emílio Peres esteve envolvido na criação do Curso de Nutricionismo da U.Porto, o qual viria a evoluir para a atual FCNAUP.

São mais de mil registos, entre os quais se destaca uma coleção de manuscritos de inestimável valor científico assinados por Emílio Peres, um dos fundadores da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da U.Porto (FCNAUP) e considerado  por muitos como o “Pai dos nutricionistas” em Portugal. É por isso um registo valioso aquele que vai ficar disponível a partir desta quarta-feira, dia 11 de dezembro, após a inauguração da Biblioteca Digital da FCNAUP.

Criada como forma de homenagear e preservar o espólio de Emílio Peres, a biblioteca ficou disponível pela primeira vez em 2011 com 160 registos ilustrativos da coleção protótipo. Uma coleção que agora se completa e que permite conhecer a fundo o pensamento de uma figura ímpar na história da U.Porto e das Ciências da Nutrição em Portugal.

Atualmente, a BDNut conta com cerca de um milhar de registos, salientando-se então a coleção  de manuscritos do autor, alguns dos quais estiveram na origem da Campanha Nacional de Educação Alimentar, na década de 80, e outros textos alinhados por um rigor científico e um conhecimento profundo  sobre a temática que se revelam ainda atuais nos nossos dias.

A cerimónia está marcada para as 15h00, na biblioteca (piso 6) da FCNAUP, e será aberta por Maria Daniel Vaz de Almeida, professora e ex-diretora da faculdade.  Segue-se uma Conferência de ” Tributo à obra do Emílio Peres”, liderada por (José Pedro Lima-Reis. O encerramento ficará a cargo do novo diretor da FCNAUP, Pedro Moreira. Estará também patente um espaço de divulgação dedicado à Biblioteca Digital no piso 0.

A BDNut encontra-se alojada no Repositório Temático da U.Porto e pode ser consultada aqui.

Sobre Emílio Peres

Nascido em Ermesinde a 22 de julho de 1932, Emílio Peres começou por se destacar como estudante da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP), perído (1949 e 1955) em que evidenciava já o interesse pela nutrição e pela endocrinologia, área que exerceu no Hospital de S. João entre 1960 e 1976, paralelamente às funções assumidas como assistente de Clínica Médica na FMUP.

Em 1976, passa a integrar o Grupo de Trabalho Instalador do Curso de Nutricionismo da Universidade do Porto, o qual viria a evoluir para a atual Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da U.Porto (FCNAUP).

Cidadão ativo na vida cultural e política da cidade do Porto e comunicador de excelência, Emílio Peres afirmou-se ainda como um amante das artes, tendo-se destacado na aplicação do método científico ao estudo das faianças, “com muito amor pelas loucinhas” segundo as suas próprias palavras. Em 2008, foi a Figura Eminente da U.Porto.