Especialista em impressões digitais desvenda as ciências forenses na U.Porto

Referencia internacional em Ciências Forenses, Pierre Margot é uma referência mundial no desenvolvimento de meios de deteção de impressões digitais.

Pierre Margotdiretor da Ecole des Sciences Criminelles (ESC) da Universidade de Lausanne (Suiça) e especialista reconhecido a nível internacional no campo das ciências forenses,vai estar nos próximos dias 10 e 11 de abril, nas faculdades de Direito (FDUP) e de Ciências (FCUP) da Universidade do Porto, onde dará duas palestras sobre o universo da investigação forense.

Professor de Ciências Forenses na Universidade de Lausanne, Pierre Margot cumpriu a sua formação em países que constituem referências na área, como a Suiça, a Escócia, os Estados Unidos e a Austrália. Em 1986, foi nomeado diretor da Ecole des Sciences Criminelles  – a mais antiga no mundo no campo das ciências forenses – onde se notabilizou no desenvolvimento de  novos meios de deteção de impressões digitais e metodologias analíticas inovadoras na área da toxicologia.

Atual vice-reitor da Faculté de Droit et des Sciences Criminelles da Universidade de Lausanne, Pierre Margot é ainda autor de diversos artigos, relatórios, livros e capítulos de livros, e editor de algumas das principais revistas internacionais no campo das ciências forenses. Em 2011, foi distinguido com a prestigiada medalha Douglas M Lucas atribuída pela American Academy of Forensic Sciences, como reconhecimento pelos seus contributos no campo da ciência forense.

A primeira palestra, agendada para as 16h30 do dia 10 de abril, no Auditório 1.28 da FDUP, propõe um debate sobre como é que as ciências forenses podem ajudar a provar um crime em tribunal(“Is forensic the new gold standard for judicial proof?”). Um dia depois, a 11 de abril, as atenções viram-se para o Auditório Ferreira da Silva da FCUP, ponde se refletirá o crime enquanto objeto da ciência (“Crime as an object of science”).

As duas palestras (ver cartaz) têm entrada livre.

Estas palestras são promovidas pela Faculdade de Ciências e pela Faculdade de Direito da Universidade do Porto em articulação com o Centro de Estudos Forenses da FCUP e a Escola de Criminologia da FDUP.